Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Universidade do Texas retira estátuas confederadas de seu campus - Jornal Brasil em Folhas
Universidade do Texas retira estátuas confederadas de seu campus


A Universidade do Texas removeu as estátuas de confederados de seu campus em Austin, em uma operação que começou durante a noite de domingo e em meio ao debate nacional sobre o que fazer com estes símbolos da época da guerra civil americana.

A decisão de remover os monumentos no domingo foi tomada uma semana depois dos violentos protestos em Charlottesville, Virgínia, liderados por supremacistas brancos e que geraram grande discussão por serem considerados uma forma de racismo.

Os monumentos confederados se converteram em símbolos da supremacia branca moderna e do neonazismo, escreveu o presidente da universidade, Gregory Fenves, em um documento que anunciava a decisão de levar as estátuas para um museu de História do campus.

Os trabalhos de remoção começaram durante a noite para retirar os monumentos dos heróis sulistas que defendiam a escravidão, como o general Robert E. Lee, figura admirada por muitos brancos da região, mas que para outros é símbolo da defesa da escravidão.

Estas estátuas que datam dos tempos da guerra civil americana relembram a tentativa de separação dos estados do sul do resto do país para manter a escravidão.

A Universidade do Texas, em Austin, tem o dever de preservar e estudar a História, disse Fenves. Mas nosso dever também é reconhecer que essas partes de nossa história que vão contra os valores da universidade, do estado e de nossa nação, e não devem estar em pedestais, explicou.

Um porta-voz da universidade disse ao The New York Times que os monumentos foram retirados durante a noite por razões de segurança, depois que um protesto na Virgínia pela remoção de outra estátua de Robert E. Lee terminou com a morte de uma manifestante antirracismo de 32 anos.

O fato de as estátuas continuarem em locais públicos se tornou um ponto de honra para os supremacistas brancos.

Na semana passada, o presidente Donald Trump condenou a retirada dos monumentos, dizendo que estão destruindo a História e a cultura do país.

Políticos de todos os setores criticaram Trump por sua resposta após os violentos confrontos na Virgínia.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212