Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Papa condena expulsões arbitrárias de migrantes e refugiados - Jornal Brasil em Folhas
Papa condena expulsões arbitrárias de migrantes e refugiados


O Papa Francisco voltou a se pronunciar em favor de acolher e integrar os migrantes e refugiados que fogem da fome e da guerra, e condenou as expulsões arbitrárias decididas por vários países diante deste grave e crescente fenômeno.

Em uma mensagem que será pronunciada em janeiro por ocasião da Jornada Mundial do Imigrante e do Refugiado, divulgada nesta segunda-feira (21), o papa argentino analisa o tema e propõe uma série de medidas concretas para aliviar a situação dos mais afetados.

Filho de migrantes italianos, o sumo pontífice é muito sensível a esse tema.

Considerando-se o cenário atual, acolher significa, acima de tudo, ampliar as possibilidades para que os emigrantes e refugiados possam entrar de modo seguro e legal nos países de destino, afirma Francisco, em sua mensagem.

Seria desejável um compromisso concreto para incrementar e simplificar a concessão de vistos por motivos humanitários e por reunificação familiar. Ao mesmo tempo, espero que um maior número de países adote programas de patrocínio privado e comunitário e abra corredores humanitários para os refugiados mais vulneráveis, acrescenta.

Seria conveniente, além disso, prever vistos temporários especiais para as pessoas que fogem dos conflitos para os países vizinhos, sugere o papa.

As expulsões coletivas e arbitrárias de migrantes e refugiados não são uma solução adequada, sobretudo, quando acontecem para países que não possam garantir o respeito à dignidade, nem aos direitos fundamentais, completa.

No texto, o papa não se refere a qualquer país, ou região, em particular.

Em nome da dignidade fundamental de cada pessoa, é necessário se esforçar para dar soluções que sejam alternativas à detenção dos que entram no território nacional sem estarem autorizados, afirma.

Francisco lembra que, desde o início de seu pontificado, pronunciou-se sobre esse fenômeno, como em sua visita à ilha italiana de Lampedusa. Ele cita o Evangelho de São Mateus, segundo o qual cada forasteiro que bate à nossa porta é uma ocasião de encontro com Jesus Cristo, que se identifica com o estrangeiro acolhido, ou rejeitado, em qualquer época da história.

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212