Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Zika: EUA restringem doação de sangue de pessoas que voltam de países afetados - Jornal Brasil em Folhas
Zika: EUA restringem doação de sangue de pessoas que voltam de países afetados


s autoridades sanitárias dos Estados Unidos recomendaram às pessoas que tenham viajado para países afetados pelo vírus da zika que esperem quatro semanas para doar sangue após retornar ao país, a fim de evitar um risco de contágio

As autoridades sanitárias dos Estados Unidos recomendaram às pessoas que tenham viajado para países afetados pelo vírus da zika que esperem quatro semanas para doar sangue após retornar ao país, a fim de evitar um risco de contágio

As autoridades sanitárias dos Estados Unidos recomendaram às pessoas que tenham viajado para países afetados pelo vírus da zika que esperem quatro semanas para doar sangue após retornar ao país, a fim de evitar um risco de contágio.

Canadá e França principalmente já anunciaram medidas similares, que também foram promovidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Ressaltando o risco de contágio por via sanguínea, a agência norte-americana que controla alimentos e medicamentos (FDA) recomendou a todas as pessoas que viajaram para uma região com transmissão ativa do vírus, assim como para aquelas que potencialmente se infectaram ou cujo contágio foi confirmado, esperar quatro semanas antes de doar sangue depois de seu retorno para os Estados Unidos.

As pessoas consideradas de risco também são aquelas que mantiveram relações sexuais com alguém que tenha visitado regiões com o vírus ativo durante os três meses anteriores a seu regresso aos Estados Unidos, explicou a FDA.

Embora não tenha havido nenhum caso de infecção pelo zika vírus em bancos de sangue dos Estados Unidos, estas medidas são justificadas com base em informações científicas recentes mostrando como o agente viral e sua família (flavivírus) são protegidos, explicou a FDA, citando exemplos recentes de transmissão por transfusão de sangue no exterior.

A agência também disse que quase quatro em cada cinco infectado com zika não apresentam sintomas.

A FDA também decidiu não aplicar medidas de detecção do vírus nos viajantes que chegam aos Estados Unidos, devido à falta de sintomas para detectar, informou nesta quinta-feira o departamento de Segurança Interior (DHS).

Nos territórios americanos onde a transmissão está ativa (Ilhas Virgens e Porto Rico), a FDA recomendou que o sangue usado para transfusões venha de regiões onde não haja casos de contaminação.

Transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, o vírus da zika é fortemente suspeito de causar defeitos congênitos em recém-nascidos, especialmente microcefalia.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212