Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Zika: EUA restringem doação de sangue de pessoas que voltam de países afetados - Jornal Brasil em Folhas
Zika: EUA restringem doação de sangue de pessoas que voltam de países afetados


s autoridades sanitárias dos Estados Unidos recomendaram às pessoas que tenham viajado para países afetados pelo vírus da zika que esperem quatro semanas para doar sangue após retornar ao país, a fim de evitar um risco de contágio

As autoridades sanitárias dos Estados Unidos recomendaram às pessoas que tenham viajado para países afetados pelo vírus da zika que esperem quatro semanas para doar sangue após retornar ao país, a fim de evitar um risco de contágio

As autoridades sanitárias dos Estados Unidos recomendaram às pessoas que tenham viajado para países afetados pelo vírus da zika que esperem quatro semanas para doar sangue após retornar ao país, a fim de evitar um risco de contágio.

Canadá e França principalmente já anunciaram medidas similares, que também foram promovidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Ressaltando o risco de contágio por via sanguínea, a agência norte-americana que controla alimentos e medicamentos (FDA) recomendou a todas as pessoas que viajaram para uma região com transmissão ativa do vírus, assim como para aquelas que potencialmente se infectaram ou cujo contágio foi confirmado, esperar quatro semanas antes de doar sangue depois de seu retorno para os Estados Unidos.

As pessoas consideradas de risco também são aquelas que mantiveram relações sexuais com alguém que tenha visitado regiões com o vírus ativo durante os três meses anteriores a seu regresso aos Estados Unidos, explicou a FDA.

Embora não tenha havido nenhum caso de infecção pelo zika vírus em bancos de sangue dos Estados Unidos, estas medidas são justificadas com base em informações científicas recentes mostrando como o agente viral e sua família (flavivírus) são protegidos, explicou a FDA, citando exemplos recentes de transmissão por transfusão de sangue no exterior.

A agência também disse que quase quatro em cada cinco infectado com zika não apresentam sintomas.

A FDA também decidiu não aplicar medidas de detecção do vírus nos viajantes que chegam aos Estados Unidos, devido à falta de sintomas para detectar, informou nesta quinta-feira o departamento de Segurança Interior (DHS).

Nos territórios americanos onde a transmissão está ativa (Ilhas Virgens e Porto Rico), a FDA recomendou que o sangue usado para transfusões venha de regiões onde não haja casos de contaminação.

Transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, o vírus da zika é fortemente suspeito de causar defeitos congênitos em recém-nascidos, especialmente microcefalia.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212