Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Forças iraquianas retomam centro de Tal Afar do Estado Islâmico - Jornal Brasil em Folhas
Forças iraquianas retomam centro de Tal Afar do Estado Islâmico


As forças iraquianas reconquistaram o centro de Tal Afar e sua cidadela, neste sábado (26), seis dias depois de terem iniciado o assalto a um dos últimos redutos do grupo Estado Islâmico no Iraque.

No início de julho, as forças iraquianas retomaram Mossul, segunda cidade do Iraque e outrora grande reduto do grupo ultrarradical no país, após nove meses de violentos combates que puseram fim a três anos de ocupação extremista.

No domingo passado, as tropas governamentais e as unidades paramilitares do Hashd Al Shaabi, apoiadas pela coalizão dirigida pelos Estados Unidos, lançaram o assalto contra Tal Afar, 70 km a oeste de Mossul.

Em menos de uma semana, avançaram rapidamente até o setor histórico, onde 200.000 pessoas viviam antes da chegada dos jihadistas em 2014. As forças do governo já controlam "94% da cidade, ou seja, 27 bairros de 29", afirmou o Comando Conjunto das Operações.

Os combates prosseguem, segundo o chefe das operações militares, general Abdelamir Yarallah, especialmente para retomar a localidade de Al Aadieh, 15 km ao norte e que tem uma rota estratégica que une Tal Afar à fronteira síria.

Hoje, foram recuperados seis novos bairros de Tal Afar, no norte da cidade, incluindo o da cidadela otomana.

Segundo os comandos militares no "front", a vitória total em Tal Afar poderá ser celebrada durante a festa muçulmana do Aid al-Adha. No Iraque, essa comemoração acontece em 2 de setembro.

"No início, os jihadistas usavam carros-bomba e morteiros. Agora, há apenas franco-atiradores", relatou Abas Radhi, um combatente do Hachd.

Tal Afar não é tão grande nem tão simbólica quanto Mossul, mas sua conquista constitui uma importante etapa na ofensiva antiextremista, tanto no Iraque quanto na vizinha Síria.

As autoridades afirmam que a tomada de Tal Afar complicará ainda mais a passagem de armas e de jihadistas entre o Iraque e a Síria, onde o EI é atacado em várias frentes.

"É um período de transição entre uma guerra que se aproxima do fim e o início da estabilização e da reconstrução do Iraque", afirmou, por sua parte, o ministro francês das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, de visita ao país, junto com a ministra da Defesa, Florence Parly.

Le Drian anunciou um empréstimo da França para o Iraque da ordem de 430 milhões de dólares para contribuir com a reconstrução do país.

Um dos principais colaboradores da coalizão anti-EI, a França pretende manter seu apoio militar para que sejam reconquistados os últimos redutos desse grupo: Hawija, no norte iraquiano, e as zonas fronteiriças com a Síria, no oeste.

Os ministros devem seguir viagem para Erbil, no Curdistão iraquiano, onde se reúnem com o presidente da região autônoma, Massud Barzani.

É esperado que os ministros franceses alertem os curdos iraquianos contra o referendo sobre sua independência previsto para 25 de setembro e que poderá desestabilizar o conjunto da região.

Washington também se opõe a essa consulta, assim como Turquia e Irã, que temem que o processo desestabilize sua própria minoria curda.

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212