Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Lance mínimo para concessão de lotérica ao setor privado será de R$ 1 bilhão - Jornal Brasil em Folhas
Lance mínimo para concessão de lotérica ao setor privado será de R$ 1 bilhão


O lance mínimo para a concessão à iniciativa privada do serviço público de Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex) será de R$ 1 bilhão, divulgou hoje o Ministério da Fazenda. A resolução com os critérios e os procedimentos de desestatização da companhia, que atua no ramo de loterias conhecidas como raspadinhas, foi publicada hoje (1º) à noite em edição extraordinária do Diário Oficial da União.

A concessão terá prazo de 25 anos. O critério de julgamento utilizado nesse leilão será a oferta do maior valor de outorga. Quem ofertar o maior valor assume o controle da companhia. O pagamento deverá ser feito em parcela única.

De acordo com o Ministério da Fazenda, o faturamento bruto com a venda dos bilhetes será dividido em três partes: 65% irão para a premiação, 18,3% para o concessionário e 16,7% ficarão com a União, que destinará o valor ao esporte, ao sistema penitenciário e à seguridade social. A União também arrecadará tributos com a operação do concessionário e Imposto de Renda sobre as premiações.

As normas tinham sido aprovadas em 23 de agosto pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República, mas a resolução só foi publicada hoje. Todo o risco da operação será assumido pelo futuro controlador, que não receberá nenhum subsídio do governo federal nem das estatais.

Em nota, o Ministério da Fazenda informou que a venda de 51% da Lotex estava sendo discutida desde 2015. No entanto, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), responsável pelo planejamento e pela execução da desestatização, recomendou a concessão de 100% da companhia à iniciativa privada. O BNDES justificou que essa modalidade permite ao Estado concentrar-se em serviços essenciais à sociedade, sem continuar a sustentar um serviço não essencial como a loteria instantânea.

“O Ministério da Fazenda espera também que a concessão da Lotex ocasione um forte crescimento do mercado de loterias brasileiro ao longo dos próximos dez anos. Isso significará o crescimento dos recursos destinados a esportes, sistema penitenciário e seguridade social”, concluiu o comunicado.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212