Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Lance mínimo para concessão de lotérica ao setor privado será de R$ 1 bilhão - Jornal Brasil em Folhas
Lance mínimo para concessão de lotérica ao setor privado será de R$ 1 bilhão


O lance mínimo para a concessão à iniciativa privada do serviço público de Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex) será de R$ 1 bilhão, divulgou hoje o Ministério da Fazenda. A resolução com os critérios e os procedimentos de desestatização da companhia, que atua no ramo de loterias conhecidas como raspadinhas, foi publicada hoje (1º) à noite em edição extraordinária do Diário Oficial da União.

A concessão terá prazo de 25 anos. O critério de julgamento utilizado nesse leilão será a oferta do maior valor de outorga. Quem ofertar o maior valor assume o controle da companhia. O pagamento deverá ser feito em parcela única.

De acordo com o Ministério da Fazenda, o faturamento bruto com a venda dos bilhetes será dividido em três partes: 65% irão para a premiação, 18,3% para o concessionário e 16,7% ficarão com a União, que destinará o valor ao esporte, ao sistema penitenciário e à seguridade social. A União também arrecadará tributos com a operação do concessionário e Imposto de Renda sobre as premiações.

As normas tinham sido aprovadas em 23 de agosto pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República, mas a resolução só foi publicada hoje. Todo o risco da operação será assumido pelo futuro controlador, que não receberá nenhum subsídio do governo federal nem das estatais.

Em nota, o Ministério da Fazenda informou que a venda de 51% da Lotex estava sendo discutida desde 2015. No entanto, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), responsável pelo planejamento e pela execução da desestatização, recomendou a concessão de 100% da companhia à iniciativa privada. O BNDES justificou que essa modalidade permite ao Estado concentrar-se em serviços essenciais à sociedade, sem continuar a sustentar um serviço não essencial como a loteria instantânea.

“O Ministério da Fazenda espera também que a concessão da Lotex ocasione um forte crescimento do mercado de loterias brasileiro ao longo dos próximos dez anos. Isso significará o crescimento dos recursos destinados a esportes, sistema penitenciário e seguridade social”, concluiu o comunicado.

 

Últimas Notícias

Chega a 73 o número de mortos em explosão no México; feridos somam 74
Forte terremoto de magnitude 6,7 atinge o Chile
Mais de 150 imigrantes se afogam no Mar Mediterrâneo
Brasil e Europa vão ser interligados por novo cabo submarino
Acordo para mudar nome da Macedônia gera protestos em Atenas
Ghosn está disposto a aceitar qualquer condição para obter fiança
Bombeiros buscam pessoa desaparecida depois de tromba dágua no Rio
Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212