Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Menino morto com tiro na cabeça disparado por criminosos é enterrado no Rio - Jornal Brasil em Folhas
Menino morto com tiro na cabeça disparado por criminosos é enterrado no Rio


O corpo do menino Renan dos Santos Macedo, de 8 anos, foi enterrado agora à tarde (5), no Cemitério Nossa Senhora das Graças, no Tanque do Anil, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Renan foi baleado na cabeça na noite de domingo (3), quando seu pai tentou fugir de um arrastão em Duque de Caxias. O menino foi atingido quando seu pai tentava dar marcha a ré no carro onde eles estavam para tentar fugir do tumulto.

O pai da criança, Nilton Siqueira de Macedo, disse que o criminoso atirou com a intenção de matar. “Meu carro foi atingido por cinco tiros e não deu tempo nem que Renan abaixasse no banco traseiro do carro”.

Nilton Macedo disse que a doação de órgãos do seu filho foi descartada pela família, após ele, a mãe e o irmão da criança conversarem sobre a doação. “Para a família cortar o corpo dele seria um sofrimento a mais”, disse o pai.
Rio de Janeiro - ONG Rio de Paz instala na Lagoa Rodrigo de Freitas cartaz em homenagem ao menino Renan dos Santos Macedo, de 8 anos, baleado na cabeça na noite de domingo (3) (Fernando Frazão/Agência Brasil)

ONG Rio de Paz instala na Lagoa Rodrigo de Freitas cartaz em homenagem ao menino Renan dos Santos Macedo, de 8 anos,

Rio de Paz

A ONG Rio de Paz instalou hoje, às 16h, na Lagoa, zona sul do Rio, em frente à Curva do Calombo, uma placa em homenagem a Renan. Há no local 38 cartazes alusivos às crianças (de até 14 anos) que tiveram a vida interrompida em tiroteio (bala perdida ou não) no Rio de Janeiro desde 2007. Somente em 2017, sete crianças morreram vítimas de balas perdidas no Rio de Janeiro.

Esse é o lado mais hediondo da violência no nosso estado. Fruto, entre outros motivos, da incapacidade do poder público de elucidar a autoria desses homicídios e punir com rigor e celeridade os culpados. Renan se junta agora aos demais meninos e meninas, cujas vidas não puderam contar com a proteção de um estado falido, incompetente e omisso, disse o fundador da ONG Antônio Carlos Costa.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212