Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Amigos e fãs destacam pioneirismo e coragem de Rogéria no cenário artístico - Jornal Brasil em Folhas
Amigos e fãs destacam pioneirismo e coragem de Rogéria no cenário artístico


Amigos e fãs da atriz Rogéria velaram o corpo da artista durante toda a tarde de hoje (5) no Teatro João Caetano, no centro do Rio. O pioneirismo e a personalidade revolucionária de Rogéria foram lembrados em vários momentos. Para a atriz Leandra Leal, que produziu o filme Divinas Divas, sobre as primeiras atrizes travestis no Brasil, que teve Rogéria como uma das protagonistas, ela ensinou muito à sociedade brasileira sobre tolerância e respeito à diversidade.

“Desde sempre ela foi uma revolucionária. Tem toda uma geração que deve muito a ela, que abriu muitos caminhos. Rogéria tinha uma frase que era muito bonita que dizia: não tenho bandeira, sou a bandeira. Através do talento, da disciplina e obstinação, ela conseguiu viver com seu sonhos”, disse Leandra.

Muito emocionada, a atriz Jane Di Castro, parceira de vários espetáculos e amiga de Rogéria desde a adolescência, lembrou que o teatro sempre foi o palanque de Rogéria para reivindicar direitos e expor suas ideias. “Se chegamos a essa liberdade que atingimos agora, temos que agradecer a ela e à nossa geração dos anos de 1960. Se não fôssemos nós, não haveria parada gay, nem casamento gay, nada disso. Sempre lutamos com nosso comportamento, nossa audácia para enfrentar a ditadura, a polícia”, disse Jane. “Vai embora uma estrela, uma amiga, uma artista. Nos conhecemos quando eu tinha 15 anos de idade e nunca nos separamos, vivíamos aos tapas de beijos, uma amizade de 60 anos”.

Para a artista Isabelita dos Patins, Rogéria é um ícone da família brasileira. “Ela era muito querida e amada pela família. Foi uma professora de todas nós. Brilhou por onde passou, Era uma diva aqui e será no céu”.

A atriz estava internada desde meados de julho devido a complicações de uma infecção urinária. Rogéria morreu na noite de ontem. Seu corpo será sepultado na cidade de Cantagalo amanhã, Região Serrana, onde nasceu. A prefeitura do município decretou luto oficial de três dias.

O nome Rogéria foi oficializado em 1964, quando venceu um concurso de fantasias no carnaval. Atuou em dezenas de shows, peças teatrais, filmes e novelas. Produtores e artistas articulam uma campanha para que o Teatro Princesa Isabel, localizado em Copacabana, zona sul do Rio, receba o nome da atriz como uma forma de homenageá-la.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212