Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Maia diz que reforma da Previdência não tira votos dos parlamentares em 2018 - Jornal Brasil em Folhas
Maia diz que reforma da Previdência não tira votos dos parlamentares em 2018


Ao defender hoje (5) a aprovação da reforma da Previdência pela Câmara os Deputados, o presidente da República em exercício, deputado Rodrigo Maia, disse que a aprovação da matéria não vai retirar votos dos parlamentares nas eleições do ano que vem.

Após a cerimônia de assinatura do decreto que confirmou o acordo de recuperação fiscal do Rio de Janeiro com a União, Maia argumentou que aprovação da reforma da Previdência terá um “impacto muito grande” na economia do país.

“Vou seguir tentando convencer os líderes de que a aprovação da reforma da Previdência não vai tirar votos de ninguém; que a reforma da Previdência, bem explicada, no próximo ano vai gerar resultado, um impacto muito grande na economia; e que terá ganhos políticos para todos nós”, disse Rodrigo Maia.

Por outro lado, acrescentou Maia, a não aprovação da reforma acarretará em prejuízos no médio e longo prazos.

“Meu medo é que a gente não consiga fazer esse convencimento, e no ano que vem, que tem boas perspectivas para a economia brasileira [caso a reforma seja aprovada], tenhamos a reversão disso pela perda de confiança dos investidores de médio e longo prazo no Brasil por não acreditar que o Brasil terá condições de avançar nessas reformas”.

Ao ressaltar, mais uma vez, a necessidade de aprovação da reforma da Previdência, Rodrigo Maia disse que ela é a “reforma de todas as reformas”.

“Sempre tenho dito que a reforma da Previdência é a reforma de todas as reformas, porque com ela vamos ter condições de garantir uma estabilidade dos gastos públicos nos níveis federal e dos estados. Ninguém faz essa conta, mas o déficit atuarial de todos os estados beira a ordem de R$ 3 trilhões, R$ 4 trilhões. É um problema de médio e longo prazo enorme, fora o caso do Rio, que já tem déficit de R$ 12 bilhões por ano”, afirmou o presidente da República em exercício

Para Rodrigo Maia, a eventual apresentação de nova denúncia conta o presidente Michel Temer pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não deve atrapalhar a votação da reforma da Previdência.

“Ontem à noite, você tinha um cenário em relação à denúncia do presidente Michel Temer, só tratávamos disso. Agora, temos outra agenda. A vida é assim, a reforma da Previdência, no mês de maio, tinha votos para ser aprovada e hoje ela não tem os votos. Nosso trabalho é o de convencimento, mais uma vez, como fizemos na PEC do Teto”.

Previdência dos congressistas

Maia defendeu ainda que no bojo do debate sobre a reforma dos servidores públicos, o Congresso também mude a regra da previdência dos deputados para que ela passe a ter as mesmas regras dos trabalhadores da iniciativa privada.

“A sociedade acha que o parlamentar se aposenta com quatro anos de mandato. Essa é uma realidade que acabou em 1997. Essa lei que temos hoje, que vem de 1997, aposentou, nos últimos 20 anos, 50 parlamentares. Mas temos que melhorar, para os novos deputados, o regime geral [da Previdência], teto da Previdência, mais previdência complementar”.

Edição: Maria Claudia

 

Últimas Notícias

Bolsonaro participa no Chile de Cúpula Presidencial Sul-Americana
Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212