Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Vírus Zika pode oferecer nova ferramenta para combater câncer de cérebro - Jornal Brasil em Folhas
Vírus Zika pode oferecer nova ferramenta para combater câncer de cérebro


O vírus Zika pode danificar o cérebro de um feto em desenvolvimento, mas seu poder destrutivo também poderia ser aproveitado para combater uma forma de câncer de cérebro em adultos, anunciaram pesquisadores nesta terça-feira.

Estudos iniciais mostraram que esse vírus, transmitido por mosquitos, pode destruir as células responsáveis ​​pelo glioblastoma, a forma mais comum de câncer de cérebro.

O glioblastoma afeta 12.000 pessoas por ano nos Estados Unidos e foi recentemente diagnosticado no senador americano John McCain.

O tratamento padrão é a quimioterapia e a radiação. Mas a maioria dos pacientes morre em dois anos.

É muito frustrante tratar um paciente tão agressivamente e ver o tumor dele voltar alguns meses depois, disse Milan Chheda, da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington em St. Louis.

Nós nos perguntamos se a natureza poderia fornecer uma arma para atingir as células mais provavelmente responsáveis ​​por este retorno, acrescentou.

O segredo do aparente sucesso do Zika, de acordo com os últimos experimentos, é que o vírus aponta especificamente para as células-tronco do câncer de cérebro, o tipo que tende a sobreviver à quimioterapia e se espalhar.

Quando uma mulher grávida está infectada com o Zika, ela enfrenta um risco maior de dar à luz uma criança com microcefalia, malformação irreversível, porque o Zika destrói essas mesmas células.

O Zika tende a atacar células neuroprogenitoras, que são comuns em fetos, mas raras em adultos.

Nós mostramos que o vírus Zika pode matar o tipo de células de glioblastoma que tendem a ser resistentes aos tratamentos atuais e levar à morte, disse o coautor do estudo Michael Diamond, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington em St. Louis.

Os pesquisadores injetaram o vírus Zika ou um placebo de água salgada diretamente nos tumores cerebrais de 33 camundongos, disse o estudo publicado na revista médica Journal of Experimental Medicine.

Duas semanas depois, os tumores estavam significativamente menores nos ratos tratados com o Zika, afirmou o estudo. Esses ratos também sobreviveram significativamente mais tempo do que aqueles que receberam água salgada.

É necessário mais pesquisas antes de que o tratamento possa ser testado com segurança em humanos.

O vírus provavelmente seria injetado diretamente no cérebro durante uma cirurgia para remover o tumor primário.

Estudos extras sobre os efeitos do Zika no tecido cerebral de pacientes com epilepsia mostraram que o vírus não infectou células cerebrais não cancerosas.

Nós vemos o Zika um dia sendo usado em combinação com as terapias atuais para erradicar todo o tumor, disse Chheda.

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212