Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Nazista Mengele escapou duas vezes dos serviços israelenses, diz ex-espião - Jornal Brasil em Folhas
Nazista Mengele escapou duas vezes dos serviços israelenses, diz ex-espião


O Mossad israelense perdeu pelo menos em duas ocasiões a oportunidade de capturar o fugitivo nazista Josef Mengele, que mandou milhares de judeus para a morte no campo de concentração de Auschwitz. Ele morreu no Brasil em 1979, conforme relatou um ex-agente nesta terça-feira (5).

Rafi Eitan, que dirigiu o comando que capturou em 1960 o líder nazista Adolf Eichmann na Argentina, relatou que, nessa operação, ele e sua equipe descobriram o esconderijo de Mengele.

Quando capturamos Eichmann, Mengele vivia em Buenos Aires. Encontramos seu apartamento, e o mantivemos sob vigilância, contou à rádio pública israelense, em um momento em que os serviços secretos israelenses tornaram públicos documentos sobre as operações para capturar aqueles que os prisioneiros chamavam de Anjo da Morte.

Eitan, de 90 anos, afirmou que, enquanto o Mossad mantinha Eichmann em lugar seguro depois de ter sido preso, o chefe da agência, Issar Harel, também quis agir contra Mengele, mas que ele se opôs ao plano.

Não queria realizar duas operações ao mesmo tempo, porque já havíamos tido sucesso na primeira e, na minha experiência, se outra operação é tentada, coloca-se ambas em perigo, afirmou Eitan.

Esse agente permaneceu na Argentina para não perder o rastro de Mengele, enquanto seus colegas levavam Eichman para Israel, onde depois foi julgado e condenado à forca.

Mengele desapareceu de seu apartamento, e seus vizinhos disseram que ele voltaria em uma semana, relata.

Esperamos uma semana, mas a prisão (de Eichman) foi anunciada no mundo todo. Aí, Mengele nunca mais voltou para seu apartamento em Buenos Aires, completou.

O Mossad voltou a localizá-lo outra vez no final de 1962, no Brasil, vivendo como um fazendeiro, perto de São Paulo. A direção da agência israelense não autorizou, porém, a operação contra Mengele, considerando que havia outras prioridades no mundo, explica Eitan.

Mengele morreu afogado, por acidente, em 1979, ainda no Brasil.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212