Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Corte europeia vai decidir se empresas podem ver e-mails de funcionários - Jornal Brasil em Folhas
Corte europeia vai decidir se empresas podem ver e-mails de funcionários


Os juízes da CEDH se interessaram novamente pela marcha de manobra das empresas da hora de verificar o uso da internet de seus funcionários

A Corte Europeia de Direitos Humanos vai decidir, nesta terça-feira, se as empresas podem examinar o conteúdo das mensagens e e-mails de seus funcionários, uma decisão crucial para a privacidade no local de trabalho.

Essa decisão é muito aguardada, já que hoje todos vivemos conectados e a separação entre vida pessoal e profissional é cada vez mais tênue, aponta uma fonte da instituição.

O tribunal, acionado por um romeno, Bogdan Mihai Barbulescu, decidiu contra ele em janeiro de 2016. Mas o funcionário pediu para o tribunal reexaminar seu caso, o que foi aceito.

Barbulescu é um engenheiro que foi demitido em 2007. Seu chefe notou que o funcionário tinha usado o serviço de mensagens da empresa para fins pessoais, descumprindo o regimento interno.

O empregado denunciou que o chefe bisbilhotou suas mensagens, violando o direito à privacidade e à correspondência, protegidos pelo artigo 8 da Convenção Europeia de Direitos Humanos.

A Justiça romena deu razão à empresa e avaliou que o patrão teve uma conduta razoável e que a verificação das mensagens de Barbulescu era a única forma de estabelecer que houve uma infração disciplinar.

O funcionário se voltou, então, à CEDH, que decidiu que um empresário pode examinar o conteúdo das mensagens de seus funcionários no âmbito de um procedimento disciplinar.

Os juízes da CEDH se interessaram novamente pela marcha de manobra das empresas da hora de verificar o uso da internet de seus funcionários.

A conexão à internet das empresas está disponível aos trabalhadores para exercerem suas atividades profissionais, e a vigilância de seu uso permite aos patrões protegerem a empresa contra pirataria de dados, vírus informáticos e usos indevidos.

A Confederação Europeia de Sindicatos (CES) manifestou sua insatisfação com a decisão de janeiro de 2016, que validou a demissão de Barbulescu.

Se um empregado usa um envelope e um selo da empresa para enviar uma carta pessoal a uma pessoa, seu chefe pode abri-la sem informar ao funcionário e ler seu conteúdo sem sua autorização?, questionou a CES no argumento.

A mesma reflexão se aplica no caso de mensagens eletrônicas, concluiu o sindicato.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212