Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Austeridade fiscal é obstáculo para redução de desigualdades, diz órgão da ONU - Jornal Brasil em Folhas
Austeridade fiscal é obstáculo para redução de desigualdades, diz órgão da ONU


A austeridade fiscal é um obstáculo para redução das desigualdades econômicas, diz o Relatório 2017 - Hiperglobalização, Robôs, Emprego Feminino, Crescimento Inclusivo, divulgado hoje (14) pela Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (Unctad).

Ao comentar o relatório, o professor de economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Antonio Carlos Macedo e Silva, disse que o mundo vive um momento de crescimento lento, depois de quase uma década de crises, e que isso tende a continuar nos próximos anos.

“A recuperação é fraca. E a tese é que vai continuar fraca e frágil enquanto uma série de obstáculos não for superada. O consenso em torno da chamada austeridade fiscal é um desses obstáculos”, ressaltou Silva, que também é pesquisador da Unctad.

O relatório destaca também que a falta de expansão econômica está diretamente relacionada com o aumento das desigualdades de renda entre homens e mulheres. “A economia global tem crescido a taxas muito inferiores às das décadas anteriores, porque, tanto durante o processo de crescimento quanto na esteira da recessão, na maior parte dos países, a desigualdade só fez aumentar. É um problema que consideramos realmente dramático”, disse Silva.

Neste cenário, o relatório sinaliza que as políticas de redução dos gastos públicos tendem a agravar as disparidades. “Desde que a desaceleração global tem um lado significativo de demanda, políticas que favorecem a redução dos custos de mão de obra e os gastos públicos vão, na verdade, piorar a situação. Elas também vão se mostrar inadequadas para lidar com os múltiplos desafios da desigualdade e falta de sustentabilidade gerada pelos padrões econômicos atuais. Desse modo, acabar com a austeridade continua a ser um pré-requisito básico para construir caminhos sustentáveis e inclusivos de crescimento”, acrescenta o estudo.

Gastos coordenados

Apesar de defender medidas expansionistas, acompanhadas de um modelo que garanta aumento equivalente das receitas públicas, a Unctad pondera que esse tipo de movimento não pode ser feito isoladamente. “A proposta da Unctad não é a de que está ao alcance de qualquer país, em qualquer momento, implementar uma política fiscal expansionista e sair crescendo. Isso pode não dar certo especialmente quando você está fazendo isso sozinho. Se você faz isso sozinho, você está submetendo o seu país, por exemplo, ao risco de fuga de capitais, de ataques especulativos, de crises cambiais”, explicou Silva.

O economista destacou que as medidas no sentido contrário à austeridade deverão ser adotadas em conjunto com diversos países, minimizando os riscos e promovendo crescimento econômico sustentável e inclusivo. “Daí a ideia de que a gente poderia tentar coordenar. Não é tão utópico assim, a gente já tentou fazer algo nessa mesma linha na esteira da crise. Só que, por timidez, por excesso de conservadorismo, a visão da austeridade que irresponsabiliza a política fiscal, libera a política fiscal da tarefa que lhe é inata de, junto com a política monetária, afetar o nível de atividade, acabou prevalecendo”.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212