Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Presidente do BNDES alerta que devolução de R$ 180 bi diminui tamanho do banco - Jornal Brasil em Folhas
Presidente do BNDES alerta que devolução de R$ 180 bi diminui tamanho do banco


Rio de Janeiro - O presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social, Paulo Rabello de Castro, participa de seminário internacional na sede da Firjan (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, informou hoje (14) que recebeu um pedido do governo federal para devolver R$ 180 bilhões emprestados pela União, mas busca uma forma de atender à necessidade emergencial do governo sem perder a capacidade de conceder empréstimos. Rabello de Castro alertou que a devolução do valor solicitado pelo governo reduziria o tamanho do BNDES.

Não é a solução mais inteligente, no sentido que diminui o tamanho do banco. Diminui as características emprestadoras do banco, disse, acrescentado que a principal missão do banco é preservar a sua saúde financeira, da qual faz parte um caixa prudencial, e, em segundo lugar, estar preparado para, em 2018, com mais investimentos sendo demandados em termos de financiamentos, sermos capazes de atender.

O presidente do BNDES participou do Seminário Internacional Infraestrutura: A engenharia na Retomada dos Investimentos, organizado pela Associação Brasileira de Consultores de Engenharia.

Rabello de Castro disse em sua palestra que o caixa do BNDES conta atualmente com R$ 170 bilhões, e que cresceu momentaneamente nos últimos anos por causa da recessão na economia brasileira, quando a demanda por financiamentos caiu. Ele prevê que ao menos R$ 120 bilhões dos recursos disponíveis atualmente poderão ser demandados no curto prazo.

A expectativa do BNDES para 2017 é atingir R$ 80 bilhões em desembolsos, segundo o presidente. Se a meta não for concluída, a previsão é que esse número poderá ser concluído até fevereiro ou março do ano seguinte.

O presidente do BNDES comentou ainda o processo de seleção da nova administração do Grupo JBS. O banco é proprietário de 21% do grupo, o que garante o direito a dois assentos no conselho de administração. Queremos influir indiretamente na escolha, principalmente da diretoria financeira da empresa, disse.

Rabello de Castro disse que o interesse do BNDES, desde quando assumiu a presidência do banco, foi estabelecer uma governança profissional na JBS, e se decisões do conselho não foram cumpridas, isso só demonstra que a governança precisa ser melhorada.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212