Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Capes sabia das denúncias de desvio de recursos em universidade catarinense - Jornal Brasil em Folhas
Capes sabia das denúncias de desvio de recursos em universidade catarinense


As denúncias de desvio de recursos do programa Universidade Aberta do Brasil (UAB) na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) apuradas na Operação Ouvidos Moucos, deflagrada hoje (14) pela Polícia Federal (PF), eram de conhecimento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes) desde maio deste ano.

A Capes emitiu uma nota informando que pediu acesso à apuração das denúncias à corregedoria da USC, mas não obteve resposta. O programa é voltado para o desenvolvimento da modalidade de educação a distância, com a finalidade de expandir e interiorizar a oferta de cursos e programas de educação superior no país.

Na Operação Ouvidos Moucos, agentes da PF cumpriram mandados de busca e apreensão na sede da Capes em Brasília. A instituição, vinculada ao Ministério da Educação, disse que “prestou todos os esclarecimentos solicitados”, bem como “colocou à disposição as informações sobre a oferta do programa na UFSC e concedeu acesso a todos os sistemas de acompanhamento e controle interno”.

Ainda segundo a nota, a presidência da Capes, ao saber da investigação na universidade catarinense, criou uma comissão para acompanhar o programa com visita no local. Além disso, a fundação informou que já realizou mais de 30 visitas técnicas de verificação do programa este ano em todo o país.

Deflagrada em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU) e com o Tribunal de Contas da União (TCU), a Operação Ouvidos Moucos cumpriu sete mandados de prisão temporária, cinco de condução coercitiva e 16 de busca e apreensão em endereços em Florianópolis e Itapema, em Santa Catarina, e em Brasília.

Dentre os presos está o reitor da UFSC, Luiz Carlos Cancellier de Olivo. Segundo a PF, o reitor foi detido por tentar interferir nas investigações dentro da instituição de ensino. A operação policial tem como foco repasses que totalizaram cerca de R$ 80 milhões.

 

Últimas Notícias

Receita cria chat para regularizar débitos de pessoas físicas
MP facilita registro de empresas nas juntas comerciais
Mudança em servidor foi a causa de instabilidade ontem, diz Facebook
Corte de pessoal gera economia de R$ 200 milhões, afirma presidente
TCU pede informações antes de decidir sobre leilão de ferrovia
Leilão de aeroportos testa novo modelo em blocos
Pretendentes já ofertaram R$ 2,3 bi no leilão de aeroportos
Aeroportos foram arrematados com ágio médio de 986%

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212