Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Britânica que desapareceu no Rio Solimões foi vítima de latrocínio, diz polícia - Jornal Brasil em Folhas
Britânica que desapareceu no Rio Solimões foi vítima de latrocínio, diz polícia


A atleta britânica que desapareceu no Rio Solimões na última quarta-feira (13) foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte), segundo a Polícia Civil do Amazonas. Emma Kelty, de 43 anos, viajava sozinha em um caiaque desde o mês passado. Ela saiu do Peru e teria entrado no Brasil pelo município de Tabatinga (AM), na tríplice fronteira, sumindo em uma área perto de Coari, a 363 quilômetros de Manaus.

Um adolescente de 17 anos, acusado de envolvimento no caso, foi apreendido e mais seis pessoas estão sendo procuradas. Ele contou em depoimento que a mulher estava acampando na Ilha do Boieiro, localizada em frente à Comunidade Lauro Sodré, quando foi abordada por um grupo que levou os pertences e o dinheiro da atleta. “Os sete infratores tentaram vender os objetos roubados da vítima, dentre eles dois aparelhos celulares, um tablet e uma câmera GoPro em comunidades dos municípios de Codajás e Coari”, disse a Polícia Civil.

Segundo o delegado Frederico Mendes, o adolescente informou ainda que a britânica foi atingida por dois tiros de espingarda calibre 20 e o corpo dela foi jogado no Rio Solimões.

Moradores da Comunidade Lauro Sodré também foram ouvidos e relataram que viram Emma Kelty ainda com vida. Eles encontraram a embarcação e objetos pessoais da britânica, como roupas e sapatos.

A atleta fez postagens na rede social Twitter antes de desaparecer, a última no próprio dia 13 de setembro que diz: “À 1h que mudança dramática em um dia... mas assim é o rio … cada quilômetro é diferente e apenas porque uma área é ruim não significa”. No dia 12, a esportista escreveu na rede social ter visto dezenas de homens armados com rifles e flechas em barcos. O local seria o mesmo onde um delegado também sumiu após um confronto com traficantes de drogas colombianos que atuam na área. O corpo dele nunca foi encontrado.

Por volta das 22h do dia 13, conforme relatou a Polícia Civil, uma empresa ligou para o Comando do 9° Distrito Naval informando que o localizador de emergência da atleta, que fazia canoagem esportiva no Rio Solimões, havia sido acionado. No dia seguinte (14), pela manhã, a Marinha e mergulhadores do Corpo de Bombeiros iniciaram as buscas. O trabalho continua nas proximidades de onde o adolescente apontou que o grupo teria jogado o corpo da vítima.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212