Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


11 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Lideres partidários buscam acordo para começar a votar reforma política - Jornal Brasil em Folhas
Lideres partidários buscam acordo para começar a votar reforma política


Deputados e senadores têm menos de duas semanas para aprovar e promulgar as propostas de emendas à Constituição (PECs) sobre a reforma política para que as mudanças eleitorais possam valer para as eleições do ano que vem. Isso porque as novas regras precisam ser aprovadas e promulgadas um ano antes do pleito. Apesar do prazo reduzido, líderes partidários garantem que vão votar algumas mudanças a tempo.

Na tarde de hoje (19), os líderes se reuniram por quase três horas com o presidente em exercício da Câmara, deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), e com os relatores das propostas de reforma política em busca de um acordo para retomar a votação de pontos da reforma. No entanto, não conseguiram entendimento sequer sobre o que deve ser colocado primeiro em votação. A discussão será retomada em uma nova reunião, marcada para as 20h30.

Alguns líderes de bancadas defendem que a votação comece pela PEC que cria o chamado distritão para as eleições proporcionais do ano que vem. Outros defendem que a votação seja iniciada pelos pontos da outra PEC, que trata do fim das coligações proporcionais e da criação de uma cláusula de desempenho.

Relator da PEC 77/03, que muda o sistema eleitoral, o deputado Vicente Cândido (PT-SP), disse que ainda não existe uma definição sobre qual das PECs deverá ser colocada em votação em primeiro lugar. “O acordo está caminhando para começar pela PEC 77 [sistema eleitoral e financiamento de campanhas] e depois passa à PEC 282 [que trata do fim das coligações e cria a cláusula de desempenho]. Vamos votar sem garantir a aprovação de um ou outro ponto. Quem tiver voto leva”, afirmou.

Medidas provisórias

Enquanto aguardam a nova reunião, os deputados estão em plenário votando duas medidas provisórias que trancam a pauta de votações da Câmara. A primeira delas, a Medida Provisória 780/17, cria o Programa de Regularização de Débitos não Tributários (PRD) para parcelar dívidas de pessoas físicas e empresas com autarquias, fundações públicas federais e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

Já a MP 781/17, a seguinte na pauta, estabelece que no mínimo 30% dos recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) devem ser destinados à construção, reforma, ampliação e aprimoramento de estabelecimentos penais.

 

Últimas Notícias

Jornalista e radialista Laerte Junior morre aos 52 anos
Prazo para consolidar dívidas do Refis começa nesta segunda
Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
Receita libera hoje consulta a sétimo lote de restituição do IR 2018
Intenção de investimentos da indústria cresce 4,4 pontos
Mercado reduz estimativa de inflação pela sétima vez
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
Anatel apreende mais de 126 mil produtos não certificados

MAIS NOTICIAS

 

Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
 
 
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
 
 
Diálogo Brasil debate projeto Escola sem Partido
 
 
Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social
 
 
Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus
 
 
ONG homenageia policiais militares mortos no estado do Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212