Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Lavrov: ameaça de uso da força contra Venezuela é inaceitável - Jornal Brasil em Folhas
Lavrov: ameaça de uso da força contra Venezuela é inaceitável


A ameaça do uso da força contra a Venezuela ou qualquer outro país é inaceitável, disse nesta quinta-feira o chanceler russo, Serguei Lavrov, na Assembleia Geral da ONU, em uma referência às recentes declarações do presidente americano, Donald Trump.

É inaceitável incitar desordens e ameaçar com o uso da força para tentar democratizar a Venezuela ou minar as autoridades legítimas de qualquer país, expressou o chefe da diplomacia russa, sem mencionar a Casa Branca.

No início de agosto, Trump provocou alarme em toda a região ao declarar que sua equipe de governo avaliava opções para a Venezuela, incluindo uma possível opção militar.

De acordo com Lavrov, em uma situação de conflito doméstico a comunidade internacional tem que impulsionar as partes a alcançar uma reconciliação nacional.

As tentativas de ignorar as opiniões e utilizar ultimatos sem o apoio da Carta das Nações Unidas nunca levou a nada de bom.

A clara ameaça de Trump à Venezuela provocou a imediata reação adversa de vários países latino-americanos, incluindo fortes críticos do governo de Caracas, e inclusive do Mercosul, que chegou a suspender a Venezuela como membro.

Os governos de México e Colômbia foram os primeiros a rechaçar publicamente, de forma enérgica, qualquer ameaça de uso da força militar contra a Venezuela.

Em nota, os membros do Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) assinalaram que os únicos instrumentos aceitáveis para a democracia são o diálogo e a diplomacia.

Na segunda-feira, véspera do início da Assembleia Geral da ONU, Trump teve um jantar com os líderes de Brasil, Colômbia, Peru e Argentina, a quem sugeriu que aumentem a pressão pública sobre a Venezuela.

Lavrov se reuniu nesta quinta-feira com o chanceler Aloysio Nunes, com quem analisou a questão da Venezuela.

O chanceler russo quis saber como vemos a situação na Venezuela. Expliquei a ele a nossa posição, que se trata de um país que iniciou um caminho autoritário, disse Aloysio Nunes à imprensa na sede da ONU.

Na opinião do chefe da diplomacia brasileira, a Venezuela vive uma crise política que se agrava (...) e há um fluxo migratório em razão da profunda desorganização da economia.

Os 12 países da América que consideram que na Venezuela houve uma ruptura da ordem democrática se reuniram na quarta-feira, à margem da Assembleia Geral da ONU, e concluíram que a situação se agravou no país.

 

Últimas Notícias

Empresários brasileiros apostam em alimentos e bebidas saudáveis
Temporal no RS deixa mais de 360 mil residências sem luz
Livro aborda mentiras contadas por presidentes do Brasil em 100 anos
Setor da cachaça lança manifesto contra carga tributária
Polícia busca PM sequestrado por criminosos na zona oeste do Rio
Bolsonaro passa bem e tem dreno retirado do abdome
PM encontra carro de policial sequestrado no Rio
Festival de Brasília termina hoje com entrega de premiações

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212