Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Overdoses de opioides reduzem em 2,5 meses expectativa de vida nos EUA - Jornal Brasil em Folhas
Overdoses de opioides reduzem em 2,5 meses expectativa de vida nos EUA


O aumento das mortes ligadas às drogas nos Estados Unidos, sobretudo a opioides e opiáceos como analgésicos e heroína, reduziu em quase três meses a expectativa de vida no país, segundo um estudo divulgado nesta terça-feira.

Só os opiáceos (derivados do ópio, como heroína e morfina) e opioides (substâncias com ação semelhante à do ópio, como fentanil e outros analgésicos) contribuíram para a redução de dois meses e meio (0,21 ano) da expectativa de vida, segundo a pesquisa publicada pela revista Journal of the American Medical Association (JAMA).

O estudo, dirigido por pesquisadores dos Centros para o Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, busca reduzir os efeitos das drogas na expectativa de vida americana, que em 2015 começou a cair pela primeira vez desde a crise da aids nos anos 1980.

As mortes causadas por drogas mais que triplicaram no país desde o ano 2000. Em geral, este aumento nas mortes ligadas a drogas reduziu em 3,36 meses em média a expectativa de vida dos americanos.

Entre 2000 e 2015, a expectativa de vida aumentou, mas as mortes por drogas contribuíram para a perda de de 0,28 ano, indica a pesquisa no JAMA.

Esta perda, fundamentalmente relacionada com opioides, é de uma magnitude similar à das perdas pelas principais causas de morte, com crescentes taxas de mortalidade durante este período combinado.

O aumento de mortes causadas por lesões acidentais, Alzheimer, suicídio, doença hepática crônica e septicemia contribuíram para uma redução da expectativa de vida de 0,33 ano.

No geral, a expectativa de vida ao nascer nos Estados Unidos aumentou em dois anos desde 2000, quando era de 76,8 anos, até 2015 (78,8 anos).

Este aumento é resultado da redução das taxas das principais causas de morte, como doenças coronárias, câncer, diabetes, gripe, pneumonia e doenças renais.

Mas o efeitos dos opioides e opiáceos é notório. Em 2015, mais de 52.000 mortes foram atribuídas a overdoses de drogas, em comparação com 17.000 em 2000.

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212