Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ex-secretário de Saúde de Cabral depõe e nega obstrução de Justiça - Jornal Brasil em Folhas
Ex-secretário de Saúde de Cabral depõe e nega obstrução de Justiça


O ex-secretário de Saúde Sérgio Côrtes, titular da pasta durante o governo de Sergio Cabral, depôs nesta quinta-feira (21) na 7ª Vara Federal Criminal. Preso desde 11 de abril desse ano, ele negou ter obstruído a Justiça, motivo principal de sua prisão.

De camiseta branca, usada por internos do sistema penal, bastante magro e com a cabeça totalmente raspada, Côrtes garantiu ao juiz Marcelo Bretas que não quis atrapalhar a iniciativa de delação premiada de César Romero, que foi seu subsecretário de Saúde e acabou gravando diálogo comprometedor com ele.

Côrtes disse que foi até o escritório de Romero a convite dele e que o objetivo seria tentar conversar sobre a possibilidade de uma delação conjunta. “Ele me chamou para uma reunião. Como eu poderia constrangê-lo? Em nenhum momento ofereci nada a ele. Não ofereci qualquer benefício e não fiz qualquer ameaça”, sustentou.

O advogado Rafael Kullmann, responsável pela defesa de Côrtes, disse que ficou provado a inocência de seu cliente no episódio. “A acusação de obstrução de Justiça era baseada numa versão fantasiosa e mentirosa de César Romero. Hoje ficou claro que esse episódio não aconteceu como se relatou. Sem dúvida alguma, nesta acusação de obstrução de Justiça, o resultado não pode ser outro senão a absolvição do Sérgio”, declarou o advogado.

Também prestou depoimento ao juiz Marcelo Bretas o empresário Miguel Skin, fornecedor de equipamentos médico-hospitalares ao estado. Ele foi preso, juntamente com Côrtes, na Operação Fatura Exposta, e continua na cadeia. Iskin negou que tenha articulado para barrar a delação premiada de Romero.

Marcelo Bretas ouviu ainda Sérgio Viana, cunhado de Côrtes e primo de Romero. Assim como os demais, negou que tenha participado de algum tipo de intimidação a Romero quanto a sua delação premiada.

A Operação Fatura exposta investiga o pagamento de propinas a políticos para empresas, incluindo a de Iskin, obterem vantagens na venda de produtos à Secretaria de Saúde do estado.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212