Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Guns incendeiam Cidade do Rock, em dia de apresentação memorável de The Who - Jornal Brasil em Folhas
Guns incendeiam Cidade do Rock, em dia de apresentação memorável de The Who


A Cidade do Rock lotou neste sábado, penúltimo dia de Rock in Rio, com um público sedento por clássicos do rock com as apresentações dos velhinhos de The Who e dos Guns NRoses com sua formação original.

O Parque Olímpico ficou completamente abarrotado de gente que aguardava ansiosamente para ver seus ídolos no dia de rock mais pesado no festival.

Mas antes das duas apresentações principais, os Titãs, primeiro grupo a se apresentar no Palco Mundo, e o Incubus, com sua mistura de ritmos, já botaram fogo no público com dois shows muito bons.

Com mais de 30 anos de estrada e mesmo sem a formação original, os Titãs fizeram um show com arranjos mais pesados, poucas mensagens políticas e muitos sucessos.

O resquício da banda original - Tony Belloto, Sérgio Britto e Branco Mello -, ao lado do baterista Mário Fabre, que entrou em 2010, e do guitarrista Beto Lee, filho de Rita Lee, levaram os presentes à loucura com hits como Sonífera Ilha, Homem Primata, Polícia e Cabeça Dinossauro, nome do disco mais aclamado do grupo que completou 31 anos em 2017.

Ainda teve tempo para o grupo embalar sucessos mais calmos como Flores e Epitáfio e depois terminar com Vossa Excelência, dando um tom político ao final da apresentação.

Segundo no Palco Mundo, os norte-americanos do Incubus levaram seu rock alternativo misturado com hip-hop, metal e eletrônico ao festival diante de um público imenso que lotava a Cidade do Rock.

A banda, que tem mais de 20 anos de estrada, cantou sucessos como Stellar, Pardon Me e Drive, e provocou gritos ao tocar Wish You Were Here, do Pink Floyd.

Uma das bandas mais antigas de rock em atividade e se apresentando pela primeira vez no Rock in Rio - depois de ter passado por São Paulo -, o The Who, que hoje em dia tem apenas o guitarrista Pete Townshend e o vocalista Roger Daltrey vivos - fizeram a alegria dos presentes na Cidade do Rock, com um show pesado e cheio de clássicos.

A banda inglesa, que era muito esperada pelos presentes, abriu o show com I Cant Explain, e depois sucessos como Who Are You, I Can See For Miles, Behind Blue Eyes, entre outros. No auge de seus 73 anos, Daltrey surpreendeu com sua voz, que parece não ter sofrido com os efeitos da idade.

Os vovôs do rock ainda emendaram uma sequência que deixou os presentes malucos, com Pinball Wizard, See Me, Feel Me/Listening To You, Baba ORiley e Wont Get Fooled Again, para o delírio da galera.

Encerrando a noite mais pesada em termos de rock, o Guns NRoses, com sua formação original - o trio Slash (guitarra), Axl Rose (vocal) e Duff McKagan (baixo) - levou o público à loucura ao abrir o show com Its So Easy.

Depois vieram sucessos como Welcome to the Jungle, Live & Let Die, Yesterdays, para o delírio geral.

A banda, que não se apresentava junta no festival desde 1991, incendiou o palco e fez valer a espera dos fãs.

Para terminar, o Guns embalou sucessos como Dont Cry, Sweet Child OMine e Patience, encerrando com Paradise City.

No Palco Sunset, os destaques ficaram por conta da apresentação do Cidade Negra, que prestou uma bela homenagem a Gilberto Gil, com o Sound System, equipe da Digital Dubs, e o maestro Spok.

A apresentação, também marcada por discursos voltados aos problemas nas comunidades do Rio de Janeiro, convenceu, com todos mostrando bastante entrosamento, e rendeu uma homenagem à altura de tudo o que Gil representa no cenário da música brasileira, com sucessos como Esotérico, Andar com Fé, Refavela, Realce, Palco, entre outros.

Essa foi a terceira apresentação do Cidade Negra no Rock in Rio.

Outro show que merece destaque no Palco Sunset foi Cee Lo Green, que convidou a brasileira Iza para fazer uma participação especial.

Conhecido pelo sucesso de 2006 Crazy e a canção Fuck You, o rapper, cantor, compositor e produtor norte-americano fez uma apresentação cheia de groove.

O artista convenceu o público com seu som animado, mandou um cover de Michael Jackson (Earth Song) e ainda um instrumental da música Deu Onda, do funkeiro MC G20.

A apresentação ainda contou com a participação da cantora Iza, que soltou a voz, e do grupo baiano de percussão, Quabales, que já havia se apresentado no Sunset neste sábado.

 

Últimas Notícias

Governadores do Nordeste fecham agenda única para levar a Bolsonaro
Marcha da Consciência Negra pede democracia, direitos e fim do racismo
Bolsonaro diz que vai seguir normas legais para indicação à PGR
Projeto que flexibiliza Lei da Ficha Limpa é arquivado do Senado
Conselho de Ética da Câmara arquiva representação contra Laerte Bessa
Reunião do Escola sem Partido é novamente suspensa em comissão mista
Eunício e equipe do futuro governo voltam a discutir cessão onerosa
Brasil encerra o ano com vitória sobre Camarões por 1 a 0

MAIS NOTICIAS

 

Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
 
 
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
 
 
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
 
 
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados
 
 
Bolsonaro confirma Mandetta para a Saúde
 
 
México habilita 26 empresas brasileiras para compra de carne de frango

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212