Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Américas eliminam tétano materno e neonatal - Jornal Brasil em Folhas
Américas eliminam tétano materno e neonatal


As Américas conseguiram eliminar o tétano materno e neonatal, que causava a morte de mais de 10 mil recém-nascidos por ano na região, informou nesta quinta-feira a Organização Pan-americana da Saúde (OPS), pedindo aos países que mantenham a vacinação generalizada.

Este ano se declarou a eliminação da doença no Haiti, o que permitiu alcançar a meta regional, informou o organismo em um comunicado.

O tétano neonatal ocorre quando o recém-nascido se infecta com a bactéria C. tetani, frequentemente pela falta de esterilização ou no corte do cordão umbilical.

Para evitá-lo, além de seguir recomendações de higiene durante o parto e depois, as grávidas devem tomar a vacina antitetânica, cuja aplicação generalizada começou no continente americano nos anos 1970.

A eliminação do tétano materno e neonatal constitui outra prova de que as vacinas funcionam, disse Carissa Etienne, diretora da OPS, em um comunicado.

O tétano materno e neonatal é a sexta doença evitável mediante vacinação eliminada na região, após a erradicação da varíola em 1971, da poliomielite em 1994, da rubéola e da síndrome da rubéola congênita em 2015 e do sarampo em 2016, acrescentou o texto.

A OPS esclareceu que o tétano não pode ser plenamente erradicado porque a bactéria causadora está presente em todo o ambiente, tanto no solo quanto nas fezes de muitos animais.

Diferentemente de outras doenças evitáveis mediante vacinação, o tétano materno e neonatal é considerado eliminado quando a taxa anual é de menos de um caso por 1.000 nascidos vivos em nível distrital, explicou.

Segundo a OPS, 43 países eliminaram o tétano materno e neonatal entre o ano 2000 e junho de 2017. No mundo há 16 países que ainda não eliminaram a doença.

Por isso, o organismo recomendou a todos os países da região intensificar seus esforços para manter em 95% a cobertura da vacinação materna contra o tétano, conforme o recomendado.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212