Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Américas eliminam tétano materno e neonatal - Jornal Brasil em Folhas
Américas eliminam tétano materno e neonatal


As Américas conseguiram eliminar o tétano materno e neonatal, que causava a morte de mais de 10 mil recém-nascidos por ano na região, informou nesta quinta-feira a Organização Pan-americana da Saúde (OPS), pedindo aos países que mantenham a vacinação generalizada.

Este ano se declarou a eliminação da doença no Haiti, o que permitiu alcançar a meta regional, informou o organismo em um comunicado.

O tétano neonatal ocorre quando o recém-nascido se infecta com a bactéria C. tetani, frequentemente pela falta de esterilização ou no corte do cordão umbilical.

Para evitá-lo, além de seguir recomendações de higiene durante o parto e depois, as grávidas devem tomar a vacina antitetânica, cuja aplicação generalizada começou no continente americano nos anos 1970.

A eliminação do tétano materno e neonatal constitui outra prova de que as vacinas funcionam, disse Carissa Etienne, diretora da OPS, em um comunicado.

O tétano materno e neonatal é a sexta doença evitável mediante vacinação eliminada na região, após a erradicação da varíola em 1971, da poliomielite em 1994, da rubéola e da síndrome da rubéola congênita em 2015 e do sarampo em 2016, acrescentou o texto.

A OPS esclareceu que o tétano não pode ser plenamente erradicado porque a bactéria causadora está presente em todo o ambiente, tanto no solo quanto nas fezes de muitos animais.

Diferentemente de outras doenças evitáveis mediante vacinação, o tétano materno e neonatal é considerado eliminado quando a taxa anual é de menos de um caso por 1.000 nascidos vivos em nível distrital, explicou.

Segundo a OPS, 43 países eliminaram o tétano materno e neonatal entre o ano 2000 e junho de 2017. No mundo há 16 países que ainda não eliminaram a doença.

Por isso, o organismo recomendou a todos os países da região intensificar seus esforços para manter em 95% a cobertura da vacinação materna contra o tétano, conforme o recomendado.

 

Últimas Notícias

Chega a 73 o número de mortos em explosão no México; feridos somam 74
Forte terremoto de magnitude 6,7 atinge o Chile
Mais de 150 imigrantes se afogam no Mar Mediterrâneo
Brasil e Europa vão ser interligados por novo cabo submarino
Acordo para mudar nome da Macedônia gera protestos em Atenas
Ghosn está disposto a aceitar qualquer condição para obter fiança
Bombeiros buscam pessoa desaparecida depois de tromba dágua no Rio
Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212