Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


12 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Forças iraquianas tentam quebrar as linhas extremistas em Hawija - Jornal Brasil em Folhas
Forças iraquianas tentam quebrar as linhas extremistas em Hawija


As forças iraquianas procuravam, nesta sexta-feira, quebrar as defesas do grupo Estado Islâmico (EI) em Hawija, após avançarem em direção a este último reduto da organização extremista no norte do Iraque.

Acuado em todos os seus redutos no Iraque e na Síria, o EI vê seu califado proclamado em 2014 desabar diante das ofensivas de seus adversários apoiados pelos Estados Unidos ou pela Rússia.

A segunda fase da ofensiva para reconquistar Hawija foi lançada antes do amanhecer pelo Exército, as unidades antiterrorista, as forças de intervenção rápida, as forças paramilitares do Hashd al-Shaabi e forças tribais.

Essas forças, apoiadas pela coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, começaram uma vasta operação para libertar o centro de Hawija e as localidades vizinhas de Rashad, Ryad e Abassi, disse o general Amir Yarallah, que dirige as operações, em um comunicado.

No final da tarde, ele anunciou a retomada de Abassi, cerca de 10 km a sudoeste de Hawija, onde a bandeira iraquiana foi içada.

O ataque foi lançado pelo rio ao norte de Hawija, e as forças levantaram pontes para garantir a travessia, indicou o general.

De acordo com uma declaração de Hashd al-Shaabi, a EI incendiou dois poços de petróleo ao sul de Hawija para conter o avanço das tropas do governo.

A região de Hawija (230 km ao norte de Bagdá) foi tomada pelo EI em junho de 2014, juntamente com a de Mossul, a segunda maior cidade no Iraque, que foi reconquistada em julho pelas forças iraquianas apoiadas pela aviação da coalizão internacional.

A cidade, que tem 70 mil habitantes, está localizada na província petrolífera de Kirkuk, que é disputada pelo governo central e pela região autônoma do Curdistão.

Anunciamos hoje o lançamento da segunda fase das operações de libertação de Hawija, declarou o primeiro-ministro iraquiano Haider al-Abadi, comandante em chefe das Forças Armadas.

Como prometemos aos filhos do nosso país, libertaremos todas as partes do Iraque, desfazendo e destruindo as gangues do Daesh, disse, usando um acrônimo em árabe do EI.

Em 21 de setembro, as forças iraquianas lançaram a primeira fase da ofensiva, em que reconquistaram cerca de 20 localidades, incluindo Al-Sharqat, no noroeste, e avançaram em direção a Hawija.

Três anos após a ofensiva que permitiu ao EI assumir o controle de um terço do Iraque e quase metade da vizinha Síria, seu território foi reduzido drasticamente.

Além de Hawija, a organização jihadista ainda controla duas cidades na província ocidental de Al-Anbar: Rawa e Al-Qaim, na fronteira com a província síria de Deir Ezzor.

Em 19 de setembro, as forças iraquianas lançaram uma ofensiva para reconquistá-las.

A guerra contra o EI no Iraque avança em meio a uma crise entre o poder central e o Curdistão, que organizou na segunda-feira um referendo de independência.

Na Síria, o EI está em dificuldade em sua capital Raqa (norte), perdendo 90% da cidade para as Forças Democráticas Sírias (FDS).

A organização extremista também enfrenta as FDS no leste de Deir Ezzor e o regime sírio na capital provincial de mesmo nome.

Apesar das dificuldades, o EI matou na quinta-feira ao menos 73 membros das forças do regime.

Ontem, o líder do EI, Abu Bakr al-Baghdadi, convocou seus combatentes no Iraque e na Síria a resistir a seus inimigos, em uma gravação atribuída a ele.

Os chefes do Estado Islâmico e seus soldados se deram conta de que para obter a graça de Deus e a vitória precisam ser pacientes e resistir diante dos infiéis, sejam quais forem suas alianças, afirmou o líder do EI nessa declaração cuja data não foi informada.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212