Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ataques do Estado Islâmico matam 58 militares e milicianos sírios - Jornal Brasil em Folhas
Ataques do Estado Islâmico matam 58 militares e milicianos sírios


Ao menos 58 membros das forças do regime sírio morreram na quinta-feira em uma série de ataques do grupo Estado Islâmico (EI) contra postos de controle na província central de Homs, informou nesta sexta-feira a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

O EI, encurralado em todas as frentes, reivindicou a ofensiva em um comunicado e afirmou que vários combatentes atacaram as posições governamentais ao sul da cidade de Al-Sukhna, no deserto sírio, o que deixou dezenas de mortos entre os militares e milicianos.

Os ataques coincidiram com a divulgação do áudio do líder do EI, Abu Bakr al-Baghdadi, no qual ele pede a seus combatentes, perto da derrota total no Iraque, que resistam e aumentem os ataques contra os inimigos.

Os primeiros ataques atingiram postos de controle das tropas governamentais em Chola, uma localidade próxima à cidade de Deir Ezzor, leste da Síria, informou o OSDH.

O Estado Islâmico sofreu derrotas importantes nas últimas semanas em Deir Ezzor e na província de mesmo nome, a última que controla na Síria.

A organização extremista está cercada por duas ofensivas simultâneas, uma das forças governamentais sírias apoiadas pela Rússia e outra das forças curdas respaldadas pelos Estados Unidos.

Depois o EI executou uma série de ataques contra postos de controle ao longo de uma estrada que vai de Chola até o sul de Al-Sukhna, afirmou o OSDH.

A estrada atravessa a zona desértica da Síria conhecida como Badiya, que inclui várias províncias.

Com o apoio da aviação russa, o exército sírio e as milícias pró-governo expulsaram o EI da maior parte de Badiya, com exceção de algumas zonas isoladas das províncias de Homs e Deir Ezzor.

Na quinta-feira, Abu Bakr al-Baghdadi convocou os combatentes do EI e disse que eles devem ser pacientes e resistir ante os infiéis, em referência aos vários países que lutam contra o grupo no Iraque e na Síria.

Apesar das derrotas nos últimos meses, o EI consegue executar ataques esporádicos no Iraque e na Síria, além de organizar atentados na Europa.

Desde 2011, a guerra na Síria matou mais de 330.000 pessoas.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212