Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Irlanda decide em referendo se legaliza aborto e permite blasfêmia - Jornal Brasil em Folhas
Irlanda decide em referendo se legaliza aborto e permite blasfêmia


Tradicionalmente católica, a Irlanda decidirá em um referendo se legaliza o direito ao aborto e se anula o crime de blasfêmia, anunciou nesta terça-feira o governo de Leo Varadkar.

No caso do aborto, o referendo será realizado em maio ou junho de 2018 e servirá para anular ou manter a oitava emenda constitucional, que torna o aborto ilegal exceto em caso de risco de vida para a mulher.

A Constituição não permite, desse modo, interromper a gravidez por estupro, má-formação do feto nem em caso de risco não fatal para a mulher. As irlandesas estão sujeitas a penas de até 14 anos de prisão por abortar.

Qualquer emenda à nossa Constituição requer uma consideração cuidadosa do nosso povo, disse Varadkar ao anunciar o calendário de referendos dos próximos dois anos, entre eles um para abolir o crime de blasfêmia, em outubro de 2018.

Além disso, os irlandeses decidirão, em junho de 2019, se reduzem de quatro para dois anos o período mínimo que um casal precisa conviver antes de se divorciar.

Os irlandeses terão bastante tempo para considerar estes assuntos e participar em um debate público bem informado, acrescentou Varadkar, que em junho se tornou o primeiro homossexual e primeiro filho de imigrante (indiano) a dirigir o país.

A Irlanda, onde a outrora toda-poderosa Igreja Católica foi perdendo influência, já recorreu ao referendo para legalizar o casamento homossexual, em 2015.

O aborto sempre foi ilegal no país, salvo no caso referido, mas a proibição só foi incluída na Constituição em 1983, através de um referendo instigado por grupos contrários à prática.

Em 2011, o Comitê de Direitos Humanos da ONU denunciou o trato desumano a uma mulher com uma gravidez inviável na Irlanda que, como milhares de compatriotas suas fazem todos os anos, teve que ir ao Reino Unido para abortar, e pediu ao país que harmonize sua legislação com a de outras nações europeus.

No caso da blasfêmia, a Constituição a considera um delito, tornando ilegal a publicação ou profissão de afirmações insultantes sobre assuntos considerados sagrados por qualquer religião.

O ator britânico Stephen Fry, sabidamente ateu, foi investigado recentemente por este delito, depois de afirmar que Deus é diabólico por ter criado um mundo com tanta miséria.

A polícia encerrou a investigação sem apresentar acusações porque não encontrou um número suficiente de pessoas indignadas por essas palavras para levar o caso adiante.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212