Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Justiça anula operações financeiras do governo interino do Amazonas - Jornal Brasil em Folhas
Justiça anula operações financeiras do governo interino do Amazonas


O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) anulou todas as operações financeiro-orçamentárias do governador interino, David Almeida, que estejam em desacordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal e com as vedações da Lei de Eleições para o período de fim de mandato.

Fica proibida a realização de novas licitações ou contratos que extrapolem o período de atuação do governo interino, que se encerra em 10 de outubro, dia da posse do governador eleito no pleito de agosto, Amazonino Mendes (PDT).

A decisão do juiz Leoney Figliuolo Harraquian, da 2ª Vara da Fazenda Pública Estadual e de Crimes contra a Ordem Tributária, foi divulgada hoje (28) pelo TJAM e atende a uma ação popular movida pelo deputado estadual Bosco Saraiva (PSDB), que foi eleito vice-governador.

A Justiça entendeu que foram feitos gastos considerados exorbitantes na gestão de David Almeida. Alguns estão relacionados a pagamento por publicidade, cinema, cópias reprográficas, passagens aéreas, desapropriações e até doações milionárias.

Em sua decisão, o juiz justificou a concessão da liminar “com o objetivo de impedir a dilapidação do erário e a lesão ao patrimônio público, assim como, também, não comprometer a futura gestão do Estado”.

Caso o governo interino precise adotar alguma operação financeira de urgência, para áreas de saúde e segurança, por exemplo, deverá acionar a Justiça para que sejam avaliadas a legitimidade e legalidade da medida.

O Tribunal de Contas do Amazonas já havia determinado no dia 30 de agosto, de forma cautelar, restrição aos gastos do governo interino por recomendação do Ministério Público de Contas do Estado. O argumento é de que o governador David Almeida adotou medidas e fez pagamentos não compatíveis com o cargo temporário e que podem afetar a atuação do governador eleito. O governo do Amazonas informou que só vai se posicionar sobre a decisão judicial quando for notificado.

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212