Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Trump sonda Kevin Warsh para presidir o Federal Reserv - Jornal Brasil em Folhas
Trump sonda Kevin Warsh para presidir o Federal Reserv


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se reuniu com o banqueiro Kevin Warsh para falar de uma possível nomeação para presidir o Federal Reserv (Fed), segundo publicou nesta sexta-feira o The Wall Street Journal.

O encontro entre ambos ocorreu ontem em Washington e também contou com a participação do secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, segundo um porta-voz da Casa Branca citado pelo jornal, que reiterou que Trump quer nomear um candidato antes do término do ano.

Ex-diretor de bancos de investimentos como Morgan Stanley, Warsh, de 47 anos, foi governador do Fed em 2006 e trabalhou previamente no Conselho Nacional Econômico da Casa Branca durante o mandato de George W. Bush.

Trump já tinha anunciado em julho sua intenção renovar a presidência do Federal Reserv, cargo ocupado por Janet Yellen desde 2014, e entre os possíveis candidatos que podem ser nomeados estão o do economista John Taylor e o banqueiro John Allison.

O presidente ofereceu a Taylor entrar na junta de governadores do Banco Central há alguns meses, mas o ex-CEO do BB&T Bank rejeitou a proposta, segundo fontes anônimas citadas pelo jornal.

Yellen, a primeira mulher à frente do Fed e cujo nome segue na lista de possíveis nomeados, afirmou em 20 de setembro que tem intenção de cumprir seu mandato, que termina em fevereiro.

Ainda que durante a campanha eleitoral Trump tenha criticado duramente Yellen, por considerar que atuava de maneira política, nos últimos meses o governante mudou de opinião e expressou respeito pelo seu bom trabalho à frente do Banco Central.

Sob a sua direção, o Fed começou uma gradual normalização da política monetária, com três altas das taxas de juros e o início da redução da carteira de dívida, pondo um fim no agressivo estímulo para reativar a economia após a crise.

Mas Warsh foi uma das principais vozes críticas ao plano do Fed para começar a desmantelar os estímulos monetários, e em agosto deste ano chegou a dizer que aumenta os riscos de uma nova bolha financeira.

Trump também considerou para o posto Gary Cohn, diretor do conselho de assessores econômicos da Casa Branca, mas suas críticas ao presidente pela resposta à violência racista em Charlottesville complicaram sua candidatura, segundo o jornal.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212