Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Governo e Fiesp lançam programa para incentivar a indústria 4.0 - Jornal Brasil em Folhas
Governo e Fiesp lançam programa para incentivar a indústria 4.0


Foi lançado hoje (29) o Programa Rumo à Indústria 4.0, idealizado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) ligada ao Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

No programa, serão realizados quatro workshops regionais, entre os meses de outubro e novembro, envolvendo 200 empresas atendidas pelo Programa Brasil Mais Produtivo. Os eventos ocorrem para Região Metropolitana de São Paulo, Região do Grande ABC, Região de Campinas e Região de Ribeirão Preto. Para dezembro, está previsto um congresso na capital paulista. O investimento será de R$ 500 mil.

Luiz Augusto de Souza Ferreira, presidente da ABDI, explica que os parâmetros da Indústria 4.0 começam a ser implementados no setor industrial, mas chegarão em outras áreas como serviços, comércio e commodities. Ele exemplifica com a exportação de café, que é enviado em sacas para o exterior e importado em forma de cápsulas a preços muito superiores. “Não é abandonar commodities, mas o Brasil deve aproveitar a oportunidade e entrar na indústria de transformação”, disse.

Rafael Moreira, assessor do MDIC, defende uma grande ação de disseminação na sociedade e pede para que as próprias empresas tomem a frente na mudança, considerada a quarta revolução industrial. “Ela vai impactar comportamento, demanda de consumo, formas de consumir, de distribuir. Temos que ancorar com o setor privado”.

Conceito

José Ricardo Roriz Coelho, vice-presidente da Fiesp, esclarece que a Indústria 4.0 abrange várias tecnologias e soluções que se integram na organização da empresa, desde o chão de fábrica ao administrativo, e também na cadeia de fornecimento. “Alguns exemplos são big data, digitalização, inteligência artificial, internet das coisas, manufatura aditiva, realidade aumentada, robótica, sensores inteligentes e simulações virtuais”.

Eduardo Zancul, professor da Universidade de São Paulo (USP), estudou experiências internacionais, como a implementação do conceito na Alemanha. Segundo ele, o país lançou uma plataforma para a Indústria 4.0 em 2013, envolvendo associações, empresas e a academia. A Alemanha optou pelo modelo clássico, com automação, processos e robotização.

“A própria indústria tem participação muito importante para criar a base dessa plataforma. O governo assumiu a gestão macro da plataforma para contemplar outras visões e atores da sociedade alemã. O foco maior é na exportação, manutenção de empregos e competitividade de pequenas e médias empresas”, explica o professor.

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212