Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Bondinho do Pão de Açúcar ganha luz rosa no mês de combate ao câncer - Jornal Brasil em Folhas
Bondinho do Pão de Açúcar ganha luz rosa no mês de combate ao câncer


A partir de hoje (1º) até o próximo dia 26, o bondinho do Pão de Açúcar, símbolo de um dos mais tradicionais cartões-postais do Rio de Janeiro, terá iluminação especial na cor rosa, para celebrar o Outubro Rosa, mês da campanha de luta contra o câncer de mama.

A ação é organizada pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos (SEDHMI), por meio da Subsecretaria de Políticas para Mulheres. Segundo disse à Agência Brasil o titular da SEDHMI, Átila Nunes, “são quase quatro semanas para reforçar a conscientização das mulheres com relação a esse tema, servindo de incentivo para que procurem o médico, uma vez que hoje há mais de 95% de probabilidade de cura se o problema for descoberto bem cedo”.

Com essa ação, a secretaria se soma a várias outras iniciativas que ocorrerão ao longo do mês de outubro para destacar a importância do diagnóstico e do tratamento precoce do câncer de mama. Átila Nunes ressaltou que toda mulher deve ser incentivada a realizar o autoexame e a mamografia.

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), um a cada quatro tipos de câncer que afetam as mulheres é de mama. O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), do Ministério da Saúde, estima que entre 2016 e 2017, surgirão no Brasil quase 58 mil novos casos da doença.

Inca

Responsável por iniciar a participação do Inca no movimento, o ex-diretor-geral do órgão, Luiz Antonio Santini, ressaltou hoje (1º), em entrevista à Agência Brasil, a importância do Outubro Rosa. Ele defendeu que o movimento tem que ser esclarecedor e não estimular somente um único exame, como durante algum tempo foi a mamografia.

“O câncer de mama é o mais comum nas mulheres e é o de que elas mais morrem no mundo todo. Só que a possibilidade de cura aumentou muito nos países da Europa, Estados Unidos e Japão, principalmente, mas não aconteceu a mesma coisa nos países do hemisfério Sul”, afirmou. A seu ver, o que mais chama a atenção é que a mortalidade não se expressa de maneira semelhante entre as diversas camadas de renda da população. “Ela é muito maior entre as camadas de renda mais baixa. Isso reflete o acesso ao tratamento em tempo adequado”.

Por isso, na sua opinião, o Outubro Rosa é um movimento importante para esclarecer as mulheres sobre as possibilidades de detetar precocemente e até de curar o câncer de mama, ou de obter uma expectativa de vida com qualidade por mais tempo”.

É preciso que as mulheres procurem médicos especialistas e realizem outros exames específicos, recomendou. “Não pode focar só na mamografia, que é somente um componente do processo e, infelizmente, não é o melhor”.

Segundo Santini, apesar de todos os avanços ocorridos nesse campo, ainda existem pontos do conhecimento que necessitam ser clareados. Ele citou a importância de identificar subtipos de câncer de mama, de modo que o tratamento seja mais facilitado e mais dirigido para aquele determinado tumor. O ex-diretor-geral do Inca insistiu que a mamografia não faz prevenção de câncer de mama; ela ajuda na detecção precoce do câncer.

Outubro Rosa

O movimento conhecido como Outubro Rosa nasceu nos Estados Unidos, na década de 1990, visando estimular a participação da população no controle do câncer de mama. Em 1991, a Fundação Susan G. Komen for the Cure lançou o laço cor-de-rosa, que foi distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova Iorque. A data é celebrada anualmente em todo o mundo no mês de outubro, com a meta de compartilhar informações sobre o câncer de mama e promover a conscientização sobre a importância da detecção precoce da doença.

Na próxima quarta-feira (6), a Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos fará ação no Campo de Santana, região central da capital fluminense, onde distribuirá material informativo para a prevenção do câncer de mama e de útero. O ato ocorrerá a partir das 9h.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212