Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Planejamento vai liberar mais recursos para custeio de órgãos do governo - Jornal Brasil em Folhas
Planejamento vai liberar mais recursos para custeio de órgãos do governo


O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão deve liberar cerca de R$ 3 bilhões nas próximas semanas para o custeio de órgãos do governo federal. A informação é do ministro Dyogo Oliveira, que participou hoje (3) do Simpósio Economia, Regulação e Saúde Suplementar, promovido na Fundação Getúlio Vargas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, no Rio de Janeiro.

Nesta terça-feira, o ministério publicou portaria no Diário Oficial da União com a liberação de R$ 9,8 bilhões, que são parte do desbloqueio de R$ 12,8 bilhões anunciado em 22 de setembro. O restante dos recursos depende de peculiaridades de cada órgão, de acordo com o ministro.

Os valores serão liberados nas próximas semanas, e, em geral, têm a ver com as peculiaridades de cada órgão. Alguns vão depender de ajustes nas dotações orçamentárias, definição dos detalhes de para onde vão os recursos. Isso a gente vai divulgar nas próximas semanas, disse o ministro.

Os recursos ficaram disponíveis depois que o Congresso Nacional aprovou o aumento da meta de déficit primário, de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões.

São recursos basicamente para manter o funcionamento dos órgãos em situação regular e para manter em andamento as obras, explicou o ministro.

BNDES

Dyogo Oliveira afirmou que o caixa do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tem volume considerável de recursos que permite a devolução à União de R$ 33 bilhões já aprovados, sem que isso prejudique a capacidade de oferta de crédito do banco.

Os recursos foram emprestados pela União ao banco nos governos anteriores, e uma antecipação do pagamento tem sido negociada. Para o ano que vem, mais recursos devem ser devolvidos.

Não precisamos definir os 130 bilhões do ano que vem agora. Podemos esperar até o fim do ano para avaliar a capacidade de caixa do BNDES, disse o ministro. Segundo ele, qualquer decisão respeitará o papel institucional do banco de fomento. Vamos olhar o que tem no caixa e qual é a necessidade do BNDES de atender à demanda por crédito no ano que vem. Face a isso é que vamos avaliar o valor.

Previdência

Em sua palestra, o ministro defendeu que a saúde vai exigir mais recursos, nos próximos anos, porque a população brasileira está envelhecendo rapidamente, e a inflação do setor é maior que a média da economia.

Solucionar a questão, em um cenário de controle de gastos, segundo ele, requer a aprovação da reforma da Previdência, para que recursos que se destinam a essa área do Orçamento fiquem disponíveis.

Não há muito espaço para avançar no orçamento para a saúde sem abrir espaço com a reforma da Previdência, defendeu.

 

Últimas Notícias

Submarino argentino é encontrado um ano e um dia após desaparecimento
Parlamento cubano rejeita resolução da Eurocâmara sobre direitos human
Incêndio da Califórnia registra 74 mortos e mais de mil desaparecidos
Livro mistura suspense e fantasia em reflexão sobre violência no país
EBC e Fundação Getulio Vargas firmam acordo para revitalizar acervo
Trabalho de escoramento em viaduto paulistano prossegue neste sábado
Belo Horizonte tem previsão de mais chuva; temporais já mataram quatro
Prefeito de Mariana diz que não desistirá de ação no Reino Unido

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212