Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Presidente catalão exige saída de policiais deslocados para a Catalunha - Jornal Brasil em Folhas
Presidente catalão exige saída de policiais deslocados para a Catalunha


Hoje (3), a Catalunha está em greve geral em protesto pela violenta ação policial de repressão durante o referendo do último domingo (1º). Carles Puigdemont, presidente catalão, exigiu a remoção dos cerca de 10 mil policiais deslocados para a região. Após protestos, policiais tiveram que deixar hotéis onde estavam hospedados.

De acordo com o períodico espanhol El País, em pelo menos 3 cidades catalãs os agentes da Polícia Nacional e da Guarda Civil foram forçados a abandonar hoje os hotéis em que estavam hospedados por conta de protestos dos independentistas. Gritos, insultos e vaias impediam o descanso dos agentes.

O Ministério Público abriu processo para investigar as possíveis coações, ameaças e delitos de ódio contra os agentes. Por outro lado, o governo catalão informou que criará uma comissão especial de investigação das violações dos direitos fundamentais que ocorreram na Catalunha.

Com esta comissão, explicou Puigdemont, o governo quer coletar toda a informação sobre os atos violentos que deixaram 893 pessoas feridas. “A comissão será criada para acompanhar e reconhecer as vítimas da brutalidade policial. São cidadãos da Catalunha, cidadãos europeus, protegidos pela Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia”.

Puigdemont explicou que a comissão será composta por especialistas de fora do governo e membros da equipe jurídica da Generalitat (governo catalão), e que o governo será cobrado como um processo privado e fornecerá toda a cobertura necessária.

No perfil do governo catalão no Twitter, Puigdemont declarou que a Catalunha é um país pacífico. “Hoje é um dia de protesto democrático, cívico e digno. Não se deixem chatear por provocações. O mundo viu: somos pessoas pacíficas”.

Ontem, em coletiva de imprensa, Puigdemont declarou que todos dizem que a violência não é o caminho. Eu ouvi isso dos governos da União Européia, menos do espanhol”, em tom de crítica ao posicionamento do governo central.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212