Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Queda na criminalidade é resultado do sensível aumento dos investimentos em segurança pública, diz Marconi - Jornal Brasil em Folhas
Queda na criminalidade é resultado do sensível aumento dos investimentos em segurança pública, diz Marconi


Marconi Perillo - Entrevista Serra Dourada - Jornal do Meio Dia - Foto Henrique Luiz 01O governador Marconi Perillo afirmou nesta terça-feira, 3, em entrevista ao Jornal do Meio Dia, da TV Serra Dourada, que a redução dos índices de criminalidade registrada neste ano é resultado dos pesados investimentos realizados pela administração estadual em segurança pública. Marconi destacou, entre eles, o aumento do efetivo das polícias, a realização de novos concursos públicos, a permanente atualização da infraestrutura de trabalho das corporações e a construção de novos presídios por meio do Programa Goiás na Frente.

“Dobramos de 2011 para cá os gastos com segurança pública. Em 2011, o gasto anual foi de R$ 1,470 bilhão. Agora, em 2017, serão R$ 3,1 bilhões e 160 milhões. Apenas em 2015, 2016 e 2017 nós contratamos 4.600 novos integrantes para as forças policiais”, apontou. Os últimos números do Observatório de Segurança Pública mostram que todas as 12 modalidades de crimes consideradas de alta prioridade apresentaram redução em Goiás no período de janeiro a setembro de 2017 na comparação com igual período do ano passado. Tiveram queda os homicídios (-11,8%), os estupros (-14,69%), as tentativas de homicídios (-22,31%), e os latrocínios (-41,73%). Caíram também os roubos de veículos (-26,86%), os roubos em comércios (-33,1%), roubos a transeuntes (-24,54%) e em residências (-21,22%), para citar os principais.

Perguntado sobre recentes notícias sobre a prisão de membros das facções PCC e Comando Vermelho pela polícia goiana e a maneira como a presença destas organizações criminosas está sendo administrada no sistema penitenciário, o governador frisou que novos presídios estão sendo construídos em Anápolis – “está praticamente pronto”, Novo Gama, Águas Lindas, Planaltina e em Formosa, no Entorno de Brasília.

Marconi adiantou que está formalizando um convênio com o Poder Judiciário, no valor de R$ 370 milhões, para construção de um novo complexo penitenciário, que vai substituir o antigo Cepaigo, “com módulos de segurança máxima, módulos intermediários para quem não oferece tanto risco”. A ideia, explicou o governador, é regionalizar os presídios e separar essas facções, “porque elas foram para o Brasil inteiro, infelizmente não é só Goiás”, lamentou.

De acordo com o governador, o agravamento da Segurança Pública passa pela entrada no Brasil de armas e drogas na fiscalização frágil que é feita nas divisas do País. “O que facilita muito são as fronteiras do Brasil abertas para o tráfico de drogas e o tráfico de armas. Noventa por cento ou mais dos crimes que ocorrem no Brasil se dão em função do contrabando de armas e do tráfico de drogas”, explicou o governador. “Vamos fazer agora um grande evento no Acre com a participação de países como Bolívia, Colômbia, Venezuela, Paraguai e as autoridades mais importantes do Brasil para discutirmos exatamente como combater a entrada das drogas nas fronteiras do Brasil.”

O governador comentou também sobre a retomada do concurso para delegados de polícia, certame que foi suspenso por conta da descoberta de uma fraude. “Fizemos recentemente concurso para agentes escrivães e tivemos de suspender o concurso dos delegados porque houve uma fraude por quem estava organizando o concurso. Agora, estamos encerrando aquele que seria feito. Vamos começar um outro procedimento para contratação de 140 delegados novos”, declarou Marconi, ao adiantar que no próximo edital haverá uma determinação que os novos delegados sejam obrigados a trabalhar por cinco anos no interior, de modo a suprir a demanda em cidades que não possuem delegacias de polícia estruturadas.

Confira a íntegra da entrevista do governador Marconi Perillo à TV Serra Dourada:

ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM GOIÂNIA
“O Sistema Mauro Borges é mais importante obra do Brasil em saneamento”
Acabamos de entregar o Sistema Mauro Borges, que dá uma solução a médio e longo prazos. O problema começa a resolver a partir de agora, mas é um problema que seria grave se nós não tivéssemos no ano 2000 começado a construir o Sistema Mauro Borges. Essa obra vai suportar a necessidade de água até 2040. É uma obra gigantesca. A mais importante obra realizada no Brasil nesses últimos anos, com quase R$ 1 bilhão em investimentos. Começamos a fazer a transposição de um sistema para o outro, do Sistema Mauro Borges para o Sistema Meia Ponte, e demora um pouco para chegar a todas as famílias. Mas, felizmente, a obra está pronta, o reservatório está cheio. Com as chuvas agora, o próprio Sistema Meia Ponte começa também a se resolver. Já não contávamos mais com o Meia Ponte para abastecer Goiânia e, no futuro, Aparecida. O Meia Ponte vai ficar responsável apenas pelo abastecimento de Trindade e Goianira. Goiânia vai ser totalmente abastecida pelo Sistema Mauro Borges e, com o “Linhão” que estamos fazendo, alguns bairros de Aparecida vão também ser atendidos. A demora é porque há toda transferência, toda transposição de um sistema para o outro. Agora, o Sistema Mauro Borges foi feito para suportar por muitos anos, tanto Goiânia, quanto Aparecida.

UNIVERSALIZAÇÃO DO ESGOTO EM APARECIDA DE GOIÂNIA
“A coleta de esgoto em Aparecida, Trindade, Rio Verde e Jataí será universalizada até 2021”
Goiás, em 1998, tinha menos de 10 estações de tratamento de esgoto – eram seis estações. Goiânia não tinha tratamento de esgoto na Região Noroeste de Goiânia. Em Aparecida, há uma parceria público privada, que tem por objetivo até o ano de 2020, 2021, universalizar o tratamento de esgoto em Aparecida. Esgoto custa muito caro. E nós temos feito todas as parcerias para levar esgoto ao maior número possível de famílias. Nós dobramos o número de famílias atendidas pelo esgoto coletado e tratado nesses últimos anos. Também aumentamos muitas vezes os quilômetros de linhas de esgoto que temos hoje coletado no Estado de Goiás. Foi feito um trabalho extraordinário nesse período com foco no saneamento ambiental, com foco na saúde das pessoas e no meio ambiente. O contrato que temos com a Brookfield estabelece que até o ano de 2020, no máximo em 2021, o esgoto em Aparecida, Trindade, Rio Verde e Jataí seja universalizado. Nessas outras cidades já avançamos muito mais que em Aparecida, que está agora concluindo uma estação de tratamento moderníssima, que deverá entrar em operação já no ano que vem. Como já disse, são obras caras, são investimentos que foram feitos. E eu repito: tanto aqui em Goiânia, quanto em Aparecida, criamos uma solução definitiva. Só os próximos governadores que vão pensar, após o ano de 2040, outros sistemas para garantir o futuro abastecimento de água. Importante dizer, que nós não tivemos uma seca tão grande nesses últimos tempos quanto agora. Baixou demais o nível do Meia Ponte. A vantagem é que o Meia Ponte era usado para abastecer Goiânia, Aparecida, Trindade e Goianira inteira. A partir de agora, vamos usar o Mauro Borges para abastecer Goiânia e Aparecida e o Meia Ponte vai ficar só por conta de Trindade e Goianira. Ou seja, conseguimos resolver o problema de médio e longo prazos. No curto prazo, estamos fazendo apenas agora esses trabalhos técnicos com as equipes da Saneago no sentido de completar a transferência do que era do Meia Ponte para o Mauro Borges.

COMBATE AO PCC E COMANDO VERMELHO NO SISTEMA PENITENCIÁRIO
“Dobramos os investimentos em segurança pública”
Dobramos de 2011 para cá os gastos com segurança pública. Em 2011, o gasto anual foi de R$ 1 bilhão e 470 milhões. Agora, em 2017, serão R$ 3 bilhões e 160 milhões. Apenas em 2015, 2016 e 2017 nós contratamos 4 mil e 600 novos integrantes para as forças policiais. E estamos construindo alguns presídios importantes: o de Anápolis está praticamente pronto para ser inaugurado, estamos construindo presídios em Novo Gama, Águas Lindas, Planaltina e em Formosa, no Entorno de Brasília. Temos uma previsão em um convênio, com o Poder Judiciário, de investimentos de algo em torno de R$ 370 milhões para construção inclusive de um novo complexo penitenciário, que vai substituir o antigo Cepaigo, com módulos de segurança máxima, módulos intermediários para quem não oferece tanto risco. A ideia é regionalizar os presídios e assim termos condições de separar essas facções, porque elas foram para o Brasil inteiro – infelizmente não é só Goiás. O que facilita muito são as fronteiras do Brasil abertas para o tráfico de drogas e o tráfico de armas. Noventa por cento ou mais dos crimes que ocorrem no Brasil, se dão em função do contrabando de armas e do tráfico de drogas. Vamos fazer agora um grande evento no Acre com a participação de países como Bolívia, Colômbia, Venezuela, Paraguai e as autoridades mais importantes do Brasil para discutirmos exatamente como combater a entrada das drogas nas fronteiras do Brasil.

PROJETO DO VLT
“Decidimos parar essa estratégia para que não houvesse qualquer tipo de dúvida em relação à lisura de todo processo”
Nós fizemos projeto, fizemos uma parceria público privada, fizemos a licitação e não conseguimos os recursos – é muito cara a obra. E como houve problemas com a Odebrecht, nós resolvemos esperar essa situação ser resolvida para retomarmos esses investimentos. Por outro lado, o Eixo Anhanguera é um eixo também muito bem estruturado. Estamos trabalhando em uma outra parceria para que a gente possa ter melhorias no Eixo Anhanguera, principalmente na área de segurança e outros investimentos. O eixo Anhanguera foi estendido por determinação minha até Senador Canedo, Goianira e Trindade. É um eixo antigo, mas um eixo que foi desenvolvido para atender bem as pessoas que vivem ao longo do eixo Leste-Oeste. Ali será feito um futuro VLT. Por conta dessas condições, decidimos parar essa estratégia para que não houvesse qualquer tipo de dúvida em relação à lisura de todo processo.

CONCURSO PARA DELEGADOS
“Novos delegados terão de ficar no interior pelo menos cinco anos”
Fizemos recentemente concurso para agentes escrivães e tivemos de suspender o concurso dos delegados porque houve uma fraude por quem estava organizando o concurso. Agora, estamos encerrando aquele que seria feito. Vamos começar um outro procedimento para contratação de 140 delegados novos. A determinação minha é que seja colocado no edital que pelo menos uma parte dos novos delegados sejam fixados no interior pelo menos até os primeiros cinco anos de trabalho. Porque, quase todo mundo quando chega a um cargo como esse, fica por pouco tempo no interior, depois quer vir para a capital. Então já vamos estabelecer como critério nos editais que eles serão obrigados a ficar pelo menos um tempo mais longo no interior do Estado com objetivo de prover as nossas delegacias.

SUSPENSÃO DE OSs NOS ITEGOS
“Não aceito erro que possa macular as OSs em Goiás”
Primeiro é que isso [a eventual falta de qualificação da OS] seja apurado rigorosamente. É inconcebível que um chamamento público para uma organização social, que será responsável por institutos tecnológicos, possa haver o chamamento de uma OS que não tenha qualificação. Fizemos o primeiro chamamento de OS em 2001 para administração do CRER, hoje um dos melhores hospitais do Brasil. Depois, fizemos em 2005 a administração do Hospital de Urgências de Anápolis e a partir de 2011 para todos os hospitais em Goiás, dentre eles o Hugo, Hugol, HDT, HGG. Quem vai e é atendido em um desses hospitais, tem atendimento de primeiro mundo. O atendimento é de altíssima qualidade, de forma humanizada. No caso dos Itegos, o objetivo é que a gente tenha uma melhoria significativa. Houve esse pedido de liminar, a justiça ontem, através do Tribunal de Justiça, aceitou o recurso do governo do Estado e determinou que as aulas voltem. Independentemente disso, já solicitei a toda equipe da Controladoria Geral, Casa Civil, Secretaria de Gestão e Planejamento e Secretaria do Desenvolvimento que verifiquem rigorosamente se há algum tipo de irregularidade para que a gente possa corrigir. Se nós tivermos problema com alguma OS na área dos Institutos Tecnológicos, vamos assumir pela SED até que esse problema seja resolvido. Eu não aceito que a gente possa conviver com qualquer tipo de erro que possa macular um conceito que está dando certo aqui em Goiás e em outras partes do Brasil.

SAÚDE NO INTERIOR
“Dobramos o número de leitos de UTI nos hospitais do Estado”
Os estados e os municípios são obrigados a gastar um percentual com saúde. No caso dos estados, 12% do orçamento. No caso dos municípios, 15%. O governo federal, que é o grande responsável pelo SUS, tem deixado a desejar. Por exemplo: se paga muito pouco por uma consulta médica, se paga pouquíssimo por uma internação e por um leito de UTI. Um leito de UTI custa R$ 1,2 mil, R$ 1,5 mil para o dono do hospital. A tabela do SUS determina que se pague menos que R$ 500. Ora, como é que vai funcionar uma UTI sem o governo federal, que é quem deve pagar por esses leitos, paga menos. A sorte é que, aqui em Goiás, estamos ajudando. O governo do Estado paga uma parte desses valores para que os donos de hospitais possam manter leitos de UTI à disposição. Em segundo lugar, dobramos o número de leitos de UTI nos hospitais do Estado, com a entrada em funcionamento do Hugol, do Hugo, depois que reformamos e dobramos as UTIs do HGG. Temos hoje pelo menos mais 200 UTIs públicas. Mas, a responsabilidade por esses hospitais, já que a administração é plena e municipal, é dos municípios e da União. Nós, do governo estadual, temos ajudado Santas Casas com convênios, temos ajudado prefeituras com convênios, principalmente para funcionamento de UTIs. E temos ajudado com contrapartidas em relação a diversos programas. Mas, o grande responsável pela gestão e principalmente pelo financiamento da Saúde dos municípios é o SUS. Infelizmente o SUS falta e os estados acabam seu orçamento para funcionar os grandes hospitais.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212