Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Defesa de Lula diz que perícia vai comprovar autenticidade de recibos - Jornal Brasil em Folhas
Defesa de Lula diz que perícia vai comprovar autenticidade de recibos


A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje (6) que a perícia nos recibos de pagamento de aluguel do apartamento vizinho ao do petista comprovará a autenticidade dos documentos. Em vídeo publicado nas redes sociais, o advogado Cristiano Zanin Martins voltou a defender a inocência de Lula e acusou a força-tarefa da Lava Jato de apresentar um documento irregular no processo.

Em petição apresentada ao juiz federal Sérgio Moro, a força-tarefa da Lava Jato disse que os recibos apresentados pela defesa de Lula são “ideologicamente falsos” e foram confeccionados após o início das investigações para “dar falso amparo à locação simulada do apartamento”. Além disso, pediram que os recibos sejam periciados.

“Como sempre dissemos, a realização da perícia será muito boa para poder afirmar que os documentos são idôneos e deram quitação dos alugueis. Somos advogados experientes e apresentamos com a segurança de que são autênticos”, afirmou Zanin.

Para o advogado de Lula, os procuradores da República no Paraná “ficaram sem chão” com os documentos apresentados pela defesa. Segundo ele, como o Ministério Público Federal não tem conseguido encontrar provas que incriminem Lula, os procuradores têm “inventado” falsas notícias.
Reprodução/Tribunal Regional Federal da 4 Região

Recibo de aluguel entregue pelo ex-presidente Lula com data de 31 de junho, data inexistente

“A reação da Lava Jato foi tentar construir versão na imprensa: primeiro, inventaram que o proprietário teria dito que assinou os recebidos no mesmo dia, o que não é verdade. A manifestação do proprietário, que está no processo, não diz isso, sequer questiona a autenticidade das assinaturas dos recibos. Agora, aparece um pedido de perícia dos recibos pelo Ministério Público”, argumenta o advogado.

No vídeo, Cristiano Zanin Martins afirma que, assim como o MPF, protocolou um pedido de perícia em documentos apresentados pelo Ministério Público, que ainda não foi autorizado pelo juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância.

“O pedido de perícia é de 1° de setembro e até agora não foi autorizado pelo juiz Moro. Assim, com a mesma tranquilidade de que a perícia nos recibos irá comprovar que eles são documentos idôneos, também esperamos que a perícia requerida pela defesa também seja realizada. E não seja esse mais um caso em que o pedido de prova da defesa é desconsiderado. No final, as perguntas que devem ser feitas são: se há valores de contratos da Petrobras direcionado a Lula? E se há alguma prova de que algum dos imóveis apontados pelo Ministério Público é do Lula? A resposta é não”.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212