Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Prefeita de Barcelona é contra declaração unilateral de independência catalã - Jornal Brasil em Folhas
Prefeita de Barcelona é contra declaração unilateral de independência catalã


A prefeita de Barcelona, Ada Colau, pediu ao presidente catalão nesta segunda-feira (9) que renuncie a declarar a independência unilateralmente porque a coesão social pode estar em risco.

Os resultados do 1º de outubro não podem ser um aval para proclamar a independência, disse em declaração institucional Ada Colau, prefeita da capital catalã de 1,6 milhão de habitantes e firme defensora de um referendo legal.

Na véspera de uma sessão no Parlamento regional que poderia desencadear uma declaração de independência, Colau pediu também ao chefe de governo espanhol, Mariano Rajoy, que descarte suspender as instituições de governo catalãs e retire os reforços policiais enviados à região.

O que precisamos agora são gestos de distensão de ambas as partes. Não precisamos de uma escalada que não beneficia ninguém. É hora de construir pontes, não de dinamitá-las, afirmou.

A região de 7,5 milhões de habitantes segura o fôlego na expectativa do comparecimento no Parlamento de Puigdemont, pressionado tanto por seus aliados separatistas para declarar a secessão quanto pelo restante das forças políticas e pelo poder econômico para que renuncie à mesma.

Nesta segunda, o gestor de rodovias Abertis, sua filial de telecomunicações Cellnex e a imobiliária Colonial anunciaram a transferência de suas sedes de Barcelona para Madri, diante da possibilidade de declaração de independência unilateral da região.

Estas instituições seguiram o exemplo, na semana passada, de bancos como o CaixaBank, o primeiro na Catalunha e o terceiro na Espanha, e Sabadell, o segundo na região e o quinto do país, e de grandes empresas como a Gas Natural, que também anunciaram a transferência de suas sedes para fora da Catalunha.

Depois do referendo de 1º de outubro, proibido pela Justiça, e que foi vencido, segundo o governo regional pelos separatistas com 90% dos votos e uma participação de 43%, Puigdemont se comprometeu a declarar uma república independente, mas inclusive em seu próprio partido pedem que não tome decisões irreversíveis que dificultem uma solução dialogada.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212