Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Argentina prende novamente líder social cuja liberdade foi solicitada pela CIDH - Jornal Brasil em Folhas
Argentina prende novamente líder social cuja liberdade foi solicitada pela CIDH


A líder social argentina Milagro Sala foi presa novamente neste sábado cumprindo a ordem da Justiça, que revogou em setembro a medida cautelar da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) pela qual passou semanas em prisão domiciliar.

Sala foi levada para o mesmo presído de Jujuy onde passou 20 meses em só prisão preventiva acusada de suposta malversação de fundos.

Em 31 de agosto teve a prisão domiciliar concedida por pressão internacional.

Este traslado intempestivo sem notificação, sem dúvidas, é muito grave. A CIDH foi clara ao ditar a medida cautelar. Isso é um retrocesso, disse o presidente deste organismo, Francisco Eguiguren, à FM La Patriada.

A CIDH havia convocado a Argentina para uma reunião neste mês em Montevidéu para analisar o caso.

Se considerarmos que a medida não foi cumprida e que não há possibilidade ou vontade de cumprir, teremos que analisar na Comissão o que ocorreu. Os regulamentos prevêem que quando uma medida não é cumprida, além de poder insistir no cumprimento, sempre é possível ir à Corte Interamericana, disse.

Sala, de 53 anos, é uma líder social indígena que enfrenta o governador de Jujuy, Gerardo Morales, autor de ações contra ela e aliado do presidente Mauricio Macri.

A Justiça a investiga por ameaças e suposta malversação de fundos recebidos por sua organização Tupac Amaru para a construção de moradias sociais durante os governos de Néstor e Cristina Kirchner.

A CIDH, a Anistia Internacional, um comitê de especialistas da ONU e organismos defensores dos direitos humanos reclamaram a sua libertação ao considerar que sua prisão domiciliar era arbitrária e violava os padrões do Acordo Internacional de Direitos Civis e Políticos, o que colocou o governo em uma situação complicada.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212