Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


12 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Disputa entre oposicionistas e governo atrasa votação da denúncia contra Temer - Jornal Brasil em Folhas
Disputa entre oposicionistas e governo atrasa votação da denúncia contra Temer


Na queda de braço entre governo e oposição para a votação da denúncia contra o presidente da República, Michel Temer, e os ministros Moreira Franco (Secretaria-Geral) e Eliseu Padilha (Casa Civil), permanece o impasse neste momento. Mesmo a oposição insistindo em não marcar presença na sessão para impedir que se alcance o quórum necessário para a deliberação, 332 deputados registraram seus nomes no painel eletrônico, número ainda insuficiente para votação. Regimentalmente, a votação dessa matéria exige o mínimo de 342 parlamentares presentes.

Dos deputados que registraram presença, menos de 20 são de partidos da oposição ao governo. Ou seja, a presença deles foi marcada porque fizeram uso da palavra na discussão da matéria no plenário. Dessa forma, seus nomes foram registrados para contar presença.

Neste momento, às 16h20, a presença registrada nas entradas da Câmara é de 423 deputados. O painel eletrônico está registrando 310 parlamentares presentes na sessão.

Ao invés de usar o plenário para protestar contra o governo do presidente Temer, a oposição está concentrada no Salão Verde da Câmara, fazendo manifestações à favor do prosseguimento da denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF). Com cartazes e palavras de ordem contra o presidente da República, oposicionistas apelam aos parlamentares para não darem quórum e assim adiar a votação da denúncia por algumas sessões.

Para o líder da minoria, deputado José Guimarães (PT-CE), a atuação da oposição em impedir que deputados registrassem presença foi uma “construção coletiva” dos partidos. Segundo ele, apenas um deputado do PT registrou presença no painel, mas não deverá fazê-lo em outras sessões.

“Nós tivemos uma vitória espetacular. O PT, PDT, PSOL, PCdoB, Rede, Avante, PHS, PPS, vários partidos que, mesmo com uma ou outra divergência, nós conquistamos uma vitória extraordinária contra o governo. Nós seguramos, tiramos leite de pedra. Foram 191 deputados que não marcaram presença”, disse.

Segundo Guimarães, a estratégia da oposição é seguir impedindo que os deputados registrem presença na sessão para provocar o adiamento da votação. No entanto, se for atingido o quórum de 342 deputados e a votação for iniciada, os oposicionistas devem marcar presença e posição contrária ao Planalto no plenário.

Já os parlamentares que compõem a base aliada acreditam que conseguirão alcançar o quórum necessário para concluir a análise da denúncia na noite de hoje. Para o deputado Beto Mansur (PRB-SP), um dos principais articuladores do governo, o trabalho de obstrução da oposição faz parte do jogo democrático. Ele afirmou que a oposição sabe que não tem número para vencer a disputa e que os aliados do governo estão otimistas com o quórum e com a vitória para encerrar de vez a polêmica.

Segundo o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), a sessão está transcorrendo dentro do esperado e o quórum deverá ser atingido nas próximas horas, para que se conclua ainda hoje a votação. “O que nós prevíamos se consolidava; rapidamente esse quórum de 270 foi atingido no plenário. Então, estava andando em conformidade com o que nós prevíamos. As coisas estão andando e nós entendemos que rapidamente iremos virar essa página nefasta da história”, disse.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212