Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Líder governista apresenta requerimento de adiamento da votação da denúncia - Jornal Brasil em Folhas
Líder governista apresenta requerimento de adiamento da votação da denúncia


O líder da maioria na Câmara, deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES), apresentou requerimento para adiar a votação em plenário da denúncia contra Michel Temer e os ministros Eliseu Padilhae e Moreira Franco. A estratégia tem como objetivo forçar o registro da presença dos parlamentares no plenário para garantir o quórum mínimo de 342 deputados necessários para analisar a denúncia, sob pena de contabilizar falta e corte do salário para os ausentes.

Até as 14h05 faltavam 30 deputados para atingir o quórum. Desde cedo, membros da oposição se recusam a registrar presença no plenário para dificultar que o governo alcance o quórum para iniciar a votação. A estratégia é adiar a análise e, assim, causar desgaste ao governo. Durante a votação do requerimento apresentado por Lelo, a oposição não registrou presença e se manteve em obstrução.

Integrantes da base aliada ao governo fizeram na tribuna do plenário um apelo para que os deputados já presentes na Casa registrem presença no plenário para dar andamento à sessão. Pela manhã, se manifestaram o relator da matéria, os advogados de defesa de Temer e dos ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, além de seis deputados da base governista.

Pouco antes de 12h, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), encerrou a discussão por falta de inscritos e, desde então, para dar início à votação, aguarda que o plenário alcance o quórum de 342 deputados. O número equivale a dois terços do total de 513 parlamentares da Casa, conforme determina a Constituição Federal para votações de processo de investigação contra presidente da República.

Do lado de fora do plenário, circulam vários deputados da oposição que se recusam a registrar presença. A sessão foi iniciada por volta de 9h20 e não pode se estender para além das 14h20. Se atingir o horário limite máximo de 5 horas de duração de uma sessão deliberativa, o presidente deverá abrir outra sessão e zerar o painel de registro de presença dos deputados.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212