Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Populares no YouTube, professores dão dicas para prova de matemática do Enem - Jornal Brasil em Folhas
Populares no YouTube, professores dão dicas para prova de matemática do Enem


A forma descontraída de ensinar matemática e física fez com que eles, juntos, conquistassem mais de 1,3 milhão de seguidores no YouTube. Sucesso na internet, os professores e youtubers Rafael Procópio, do canal Matemática Rio; Ivys Urquiza, do canal Física Total; e Abraão Lincoln, do canal Matemática Show, comandaram hoje (27) um aulão com dicas especiais para que os alunos tenham mais agilidade nas provas de matemática do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

As aulas ocorreram no estande do Ministério da Educação, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília.

A dica do professor Lincoln é que os estudantes se preparem resolvendo simulados e participando de aulões presenciais e na internet para se adaptarem à estrutura da prova. “O Enem traz uma prova mais contextualizada, não pede para calcular a equação, mostra um texto e dentro dele joga a matemática, e aí, sim, pede os cálculos”, disse.
Brasília - Professor Rafael Procópio, do canal Matemática Rio, dá aula com dicas de matemática para os candidatos do Enem, a uma semana da primeira prova (José Cruz/Agência Brasil)

Os professores fazem parte da plataforma YouTube Edu, parceria da Fundação Lemann e do GoogleJosé Cruz/Agência Brasil

Segundo Lincoln, os estudantes têm cerca de três minutos para resolver cada questão do Enem. “Com esses aulões, eles vão adquirir dicas e estratégias para as provas. Não é só ser bom em cálculo, tem que ser objetivo. A ideia é ler a questão focando 100% da atenção, para ler só uma vez, para não perder tempo.”

Para Procópio, na reta final é importante focar nas matérias que os alunos têm mais dificuldade, mas só na parte mais básica. “Por exemplo, se eu não sei muita matemática, focaria em cálculo mental, para fazer cálculos mais rápidos, ou frações, porcentagens, proporcionalidade, que são assuntos que caem muito, são simples de serem assimilados e vão ajudar bastante na hora da prova. Então, a dica é fazer um estudo mais básico da matéria que tem mais dificuldade”, disse.

Os três professores fazem parte da plataforma YouTube Edu, parceria da Fundação Lemann e do Google, que reúne conteúdos educacionais do YouTube de forma gratuita para os usuários. Segundo Lincoln, até agosto a plataforma tinha 240 canais, somando cerca de 3 bilhões de seguidores.

Amanhã (28), o YouTube Edu vai dar um aulão virtual a partir das 13h30. A expectativa é reunir 100 mil alunos ao vivo na plataforma.

Educação na internet

Para Lincoln, que leciona em uma escola de Delmiro Golveia, em Alagoas, as pessoas conseguem enxergar a matemática com outro olhar por meio da internet, com formas mais descontraídas de aprender. “A internet expande nosso trabalho e isso é muito gratificante. Com a internet, se for usada para o bem, a gente consegue crescer como ser humano”, disse o professor.

Nascido e criado na favela Fumacê, no bairro de Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro, Rafael Procópio, não imaginava o sucesso que faria com suas aulas na internet, que atraíram mais de 920 mil seguidores. “Sempre gostei muito de estudar, então superei as dificuldades por meio dos estudos. Foi algo inesperado, mas hoje em dia levo com mais naturalidade”.

Ele ressalta a capilaridade da internet e democratização do acesso ao conhecimento que ela proporciona. “No YouTube, todo o conteúdo é gratuito. Quem tem conexão com a internet tem acesso a ele, o que é incrível, porque conseguimos entregar o mesmo produto de qualidade. Eu ensino para o filho do Pedro Bial e para o índio da Amazônia”, disse.

Procópio contou que já recebeu o depoimento de um estudante da Amazônia que viajava de barco de uma tribo indígena até Manaus (AM) para acessar um computador e estudar pela internet. Durante um voo, também foi reconhecido pelo apresentador Pedro Bial, que contou que seus filhos estudavam matemática pelo canal Matemática Rio.

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que começou na segunda-feira (23) e vai até domingo (29), tem o objetivo aproximar a ciência e a tecnologia da população, promovendo oficinas, palestras, exposição, jogos que congregam centenas de instituições, a fim de realizar atividades de divulgação científica em todo o país. Coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), esta edição do SNCT tem como tema A matemática está em tudo.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212