Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Fortalecido por legislativas, Macri propõe acordo sobre reformas econômicas - Jornal Brasil em Folhas
Fortalecido por legislativas, Macri propõe acordo sobre reformas econômicas


O presidente da Argentina Mauricio Macri propôs, nesta segunda-feira (30), a empresários, políticos e sindicalistas um acordo para as reformas de responsabilidade fiscal, criação de empregos e qualidade institucional, após sair fortalecido das eleições legislativas de meio de mandato.

Convoco-lhes a alcançar consensos básicos para traçar um roteiro que nos dê estabilidade e nos leve a uma Argentina mais justa e integrada. Entramos em uma etapa de reformismo permanente, disse diante de cerca de 170 convidados no Centro Cultural Kirchner (CCK).

O mandatário pediu para manter linha de austeridade e ordem nas contas públicas, favorecer o emprego, reduzir os impostos, baixar a inflação, lutar contra a pobreza, reduzir o déficit fiscal, punir a corrupção e alcançar o fortalecimento institucional da República.

Mas Macri não formulou nenhum anúncio sobre como alcançar essas metas. Temos propostas concretas que anunciaremos nas próximas semanas, indicou.

A coalizão macrista Cambiemos foi a força mais votada nas eleições parlamentares de meio de mandato da semana passada, mas não deixou de ser minoria no Congresso. Por isso, ele precisa de alianças com peronistas para governar.

Em Buenos Aires, o Fundo Monetário Internacional (FMI) começou nesta segunda uma missão técnica para revisar o ritmo da economia. O FMI recomendou a Macri um ajuste fiscal.

A economia reverteu neste ano a retração de 2,3% em 2016, e acumulou alta de 2,4% de janeiro a agosto.

O déficit fiscal supera 4% do Produto Interno Bruto (PIB), antes do pagamento da dívida. A inflação está em torno de 18%, e em setembro superou a meta anual do Banco Central, de entre 12% e 17%. O desemprego está em 8,7%.

- De que se trata? -

Em reação ao projeto, organizações sociais fizeram manifestações sob o lema De que se trata?. Os manifestantes pediram ao governo para cumprir a lei sancionada de emergência econômica, que aumentou os subsídios a setores desprotegidos e ainda não foi aplicada.

Queremos políticas de Estado. Mas em nenhum momento se devem romper direitos básicos dos trabalhadores, disse em coletiva de imprensa Héctor Daer, um dos líderes da maior central trabalhista do país, CGT, que estava no CCK.

Juan Grabois, líder da manifestação, também fez um alerta: Denunciamos que este é um debate muito tendencioso, em que os setores sociais estão excluídos.

Os três eixos da reforma serão, segundo Macri, a responsabilidade fiscal, criar mais emprego e qualidade institucional. Em seus dois primeiros anos de governo, ele implementou gradualmente reformas liberais.

As medidas foram aplaudidas por organismos internacionais de crédito, mercados financeiros e governos de Estados Unidos e países centrais da União Europeia (UE).

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212