Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Temer receberá alta na segunda após cirurgia - Jornal Brasil em Folhas
Temer receberá alta na segunda após cirurgia


O presidente Michel Temer receberá alta na segunda-feira depois de ter sido submetido a uma cirurgia em função de um hiperplasia (aumento) benigna da próstata, informou neste sábado a equipe médica que o acompanha.

O procedimento foi realizado na noite de sexta-feira, no Hospital Sírio-Libanês de São Paulo, dois dias depois que o presidente foi internado em Brasília por causa de uma retenção na uretra.

Clinicamente, ele está muito bem. Passou a noite em uma unidade de terapia semi-intensiva porque a cirurgia terminou tarde, informou o cardiologista Roberto Kalil Filho em coletiva de imprensa na capital paulista.

Está estável, não houve qualquer incidente. Agora está em um apartamento comum, e deve receber alta na segunda-feira, acrescentou.

Horas antes, a presidência havia explicado em um comunicado que o presidente havia sido submetido à desobstrução uretral através da ressecção da próstata.

Na quarta-feira passada, Temer teve de ser levado para o Hospital Militar de Brasília para ser submetido a um procedimento com uma sonda vesical por vídeo, durante uma jornada de muita tensão porque a Câmara de Deputados votava se aceitava ou não o andamento de uma segunda denúncia penal contra o chefe de Estado.

Temer deixou o centro médico militar nessa mesma noite, a tempo de celebrar que sua base aliada conseguiu bloquear o processo capaz de custar a ele a presidência da República.

A saúde de Temer voltou também foi alvo das manchetes no início de outubro, quando, durante um check-up médico, foi detectada uma obstrução arterial coronária leve.

O cardiologista Kalil Filho se referiu a esse problema. O cateterismo, que em teoria está previsto, vamos deixar para o futuro, afirmou.

Na ocasião, a presidência havia informado que Temer seria tratado com aspirina e dieta, que sua saúde era excelente e que não havia qualquer intervenção cirúrgica agendada.

Nos últimos cinco meses, Temer tem estado sob um fogo cruzado. Nesse período, seu mandato começou com o impeachment de sua companheira de chapa, Dilma Rousseff, em 2016, ele enfrentou um julgamento no Supremo Tribunal Eleitoral e duas acusações da Procuradoria-Geral por corrupção, por liderar uma associação criminosa e por tentar obstruir a justiça.

Convertido no primeiro presidente brasileiro em função a ser acusado de um crime comum, Temer conseguiu superar os três processos às custas de um forte desgaste que reduziu seu apoio popular a apenas 3%, o menor índice desde a volta da democracia ao país em 1984.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212