Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Reunião pública debate intoxicação por benzeno - Jornal Brasil em Folhas
Reunião pública debate intoxicação por benzeno


A Secretaria do Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) promove nesta terça-feira, dia 31, a primeira reunião pública sobre o Projeto de Vigilância em Saúde do Trabalhador e Saúde Ambiental das Populações Expostas ao Benzeno no Estado de Goiás. O encontro acontecerá das 8h às 12h no Auditório do SESC de Anápolis, localizado na Avenida Santos Dumont esquina com Zeca Louza, bairro Jundiaí.

Este projeto, desenvolvido desde 2016 pelo Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest) e executado, nos municípios de Anápolis e Formosa, tem por objetivo implantar ações de intervenção nos ambientes de trabalho – em geral postos de combustíveis – para avaliar e fiscalizar processos e condições de trabalho da população exposta ao benzeno. A substância é encontrada na gasolina, aditivos e óleos lubrificantes, principais produtos comercializados nos postos de combustíveis. O benzeno é considerado a quinta substância de maior risco à saúde, segundo programa das Nações Unidas de Segurança Química.

Na terça-feira, será realizada a primeira reunião pública do trabalho desenvolvido em Anápolis. O encontro contará com a participação de representantes da SES-GO, das secretarias municipais de Saúde e Meio-Ambiente e do Ministério Público. Um dos destaques será a palestra do especialista Alexandre Jacobina de Brito, ex-coordenador do Centro de Saúde do Trabalhador da Bahia e especialistas em intoxicação por benzeno.

Os técnicos do Cerest apresentarão os resultados das inspeções e pesquisas realizadas, quanto aos impactos no meio ambiente e na saúde de trabalhadores e moradores vizinhos aos postos de combustíveis.

Os dados preliminares das pesquisas mostram o desconhecimento dos trabalhadores e da população quanto aos riscos a que estão expostos. Há desconhecimento também sobre as medidas que podem minimizar os riscos e prevenir danos à saúde, como por exemplo, o não abastecimento até a boca do tanque de combustível, o famoso chorinho. Os frentistas também não sabem do perigo do uso de flanelas para limpeza dos veículos e bombas.

A gerente de Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador da SES-GO, Tânia Vaz, explica que a exposição silenciosa, progressiva e nociva dos trabalhadores ao benzeno, que é cancerígeno, é tema constante de ações, regulamentações e debates em todo o território nacional. Segundo ela, a intoxicação por essa substância, por inalação de gases ou aspiração de formas líquidas, pode causar sonolência, tonturas, cefaleia, náuseas, dificuldade respiratória, convulsões, anemia, leucemia, alterações cromossômicas, neurológicas e neuropsicológicas, do sistema auditivo, entre outros.

 

Últimas Notícias

Chega a 73 o número de mortos em explosão no México; feridos somam 74
Forte terremoto de magnitude 6,7 atinge o Chile
Mais de 150 imigrantes se afogam no Mar Mediterrâneo
Brasil e Europa vão ser interligados por novo cabo submarino
Acordo para mudar nome da Macedônia gera protestos em Atenas
Ghosn está disposto a aceitar qualquer condição para obter fiança
Bombeiros buscam pessoa desaparecida depois de tromba dágua no Rio
Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212