Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Reunião pública debate intoxicação por benzeno - Jornal Brasil em Folhas
Reunião pública debate intoxicação por benzeno


A Secretaria do Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) promove nesta terça-feira, dia 31, a primeira reunião pública sobre o Projeto de Vigilância em Saúde do Trabalhador e Saúde Ambiental das Populações Expostas ao Benzeno no Estado de Goiás. O encontro acontecerá das 8h às 12h no Auditório do SESC de Anápolis, localizado na Avenida Santos Dumont esquina com Zeca Louza, bairro Jundiaí.

Este projeto, desenvolvido desde 2016 pelo Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest) e executado, nos municípios de Anápolis e Formosa, tem por objetivo implantar ações de intervenção nos ambientes de trabalho – em geral postos de combustíveis – para avaliar e fiscalizar processos e condições de trabalho da população exposta ao benzeno. A substância é encontrada na gasolina, aditivos e óleos lubrificantes, principais produtos comercializados nos postos de combustíveis. O benzeno é considerado a quinta substância de maior risco à saúde, segundo programa das Nações Unidas de Segurança Química.

Na terça-feira, será realizada a primeira reunião pública do trabalho desenvolvido em Anápolis. O encontro contará com a participação de representantes da SES-GO, das secretarias municipais de Saúde e Meio-Ambiente e do Ministério Público. Um dos destaques será a palestra do especialista Alexandre Jacobina de Brito, ex-coordenador do Centro de Saúde do Trabalhador da Bahia e especialistas em intoxicação por benzeno.

Os técnicos do Cerest apresentarão os resultados das inspeções e pesquisas realizadas, quanto aos impactos no meio ambiente e na saúde de trabalhadores e moradores vizinhos aos postos de combustíveis.

Os dados preliminares das pesquisas mostram o desconhecimento dos trabalhadores e da população quanto aos riscos a que estão expostos. Há desconhecimento também sobre as medidas que podem minimizar os riscos e prevenir danos à saúde, como por exemplo, o não abastecimento até a boca do tanque de combustível, o famoso chorinho. Os frentistas também não sabem do perigo do uso de flanelas para limpeza dos veículos e bombas.

A gerente de Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador da SES-GO, Tânia Vaz, explica que a exposição silenciosa, progressiva e nociva dos trabalhadores ao benzeno, que é cancerígeno, é tema constante de ações, regulamentações e debates em todo o território nacional. Segundo ela, a intoxicação por essa substância, por inalação de gases ou aspiração de formas líquidas, pode causar sonolência, tonturas, cefaleia, náuseas, dificuldade respiratória, convulsões, anemia, leucemia, alterações cromossômicas, neurológicas e neuropsicológicas, do sistema auditivo, entre outros.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212