Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Canadá sanciona funcionários de Venezuela, Rússia e Sudão do Sul por direitos humanos - Jornal Brasil em Folhas
Canadá sanciona funcionários de Venezuela, Rússia e Sudão do Sul por direitos humanos


O Canadá impôs sanções, nesta sexta (3), a 52 funcionários e militares de alto perfil do Sudão do Sul, da Rússia e da Venezuela por violações dos direitos humanos e por corrupção, no âmbito de uma lei que honra a memória do falecido advogado russo Serguei Magnitski.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e membros de seu governo enfrentam novas sanções, assim como 30 russos envolvidos em uma fraude fiscal de US$ 230 milhões descoberta por Magnitski em 2008.

A Venezuela reagiu ao anúncio do Canadá, denunciando uma vergonhosa subordinação aos Estados Unidos.

Triste papel o que o governo canadense passou a desempenhar: absoluta e vergonhosa subordinação ao governo Donald Trump, tuitou o ministro venezuelano das Relações Exteriores, Jorge Arreaza.

As medidas também atingem três funcionários do governo e militares do Sudão do Sul, acusados de se beneficiarem de atos de corrupção, ou de apoiarem ataques contra defensores dos direitos humanos.

A ministra canadense das Relações Exteriores, Chrystia Freeland, disse que a decisão envia uma clara mensagem de que o Canadá tomará medidas contra indivíduos que se beneficiem de atos significativos de corrupção, ou que estejam envolvidos em graves violações dos direitos humanos.

As sanções incluem o congelamento de bens dos indivíduos afetados no Canadá e declara as pessoas na lista inadmissíveis no país.

A Lei de Justiça para Vítimas de Funcionários Estrangeiros Corruptos foi aprovada em 18 de outubro.

Conhecida como Lei Magnitski, em homenagem ao advogado russo morto na prisão, após denunciar um escândalo financeiro na Rússia, também prevê sanções econômicas a funcionários russos suspeitos de estarem envolvidos em sua morte.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212