Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Jan de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Sob pressão no Iraque e na Síria, Estado Islâmico perde última grande cidade - Jornal Brasil em Folhas
Sob pressão no Iraque e na Síria, Estado Islâmico perde última grande cidade


O grupo extremista Estado Islâmico (EI) perdeu todas as grandes cidades sob seu controle no Iraque e na Síria após a reconquista de Deir Ezzor pelo Exército sírio, e continuava cedendo território em seu último reduto iraquiano.

Entrincheirados em uma área entre o leste da Síria e o oeste do Iraque, os combatentes do EI enfrentam ofensivas em ambos os lados da fronteira.

As tropas sírias retomaram na quinta-feira a cidade de Deir Ezzor. No Iraque as forças do governo tomaram Al-Qaim, outro dos redutos do grupo localizado no deserto ocidental, perto da fronteira com a Síria, anunciou o primeiro-ministro, Haider al-Abadi.

Em comunicado, Al-Abadi celebrou a libertação de Al-Qaim em tempo recorde.

As tropas do governo e paramilitares iraquianas entraram esta manhã na localidade onde antes dos combatentes viviam 50.000 pessoas.

A queda de Al-Qaim deixa os combatentes do EI no Iraque somente com o controle da cidade vizinha de Rawa e os bolsões circundantes no deserto junto ao rio Eufrates.

A dupla ofensiva deixa o EI com uma única cidade ainda sob seu controle, Abu Kamal, na Síria.

Um oficial do Exército iraquiano que não quis se identificar disse à AFP que os extremistas desertaram o posto fronteiriço depois que vários deles morreram pelas mãos do Exército.

Segundo a mesma fonte, a maioria se foi em direção à Síria, onde as forças do governo estão agora a 40 quilômetros de Abu Kamal.

O grupo extremista, que chegou a proclamar um califado em 2014 nos territórios que conquistou em Síria e Iraque, perdeu muito terreno nos últimos meses nas múltiplas ofensivas.

Em outubro perdeu a cidade síria de Raqa, sua capital de fato, após uma ofensiva de mais de quatro meses das Forças Democráticas Sírias (FDS), uma aliança curdo-árabe com apoio dos Estados Unidos.

- Controle total em Deir Ezzor -

O Exército anuncia o controle total da cidade de Deir Ezzor, informou a emissora oficial, citando fontes no terreno. A agência Sana indicou que Deir Ezzor foi totalmente libertada.

Segundo a emissora, unidades de engenheiros estão inspecionando os bairros conquistados para procurar minas e outros explosivos.

As forças sírias entraram em Deir Ezzor em setembro, rompendo o cerco do EI. A ofensiva tem sido feroz e tanto a aviação russa como a artilharia síria deixaram a maior parte da cidade em ruínas.

Um jornalista da AFP dentro da cidade explicou na quinta-feira ter visto edifícios completamente destruídos, com construções desabadas e sem fachada. Também observou as trincheiras cavadas pelos membros do EI enquanto as equipes para desminar continuavam procurando explosivos deixados pelos extremistas.

- Ofensiva no Iraque -

Antes de começar a guerra na Síria, em março de 2011, Deir Ezzor, capital de uma província fronteiriça com o Iraque, tinha 300.000 habitantes.

Mas em 2014 os extremistas do EI tomaram a cidade, assim como grande parte da província, incluindo importantes campos petroleiros e de gás que serviram para financiar seu grupo.

Apesar da perda de Deir Ezzor, o EI ainda controla mais de 35% da província, em grande parte desértica.

Seu principal reduto é agora a cidade de Abu Kamal, embora também controle outras pequenas cidades e povoados situados a leste de um campo de petróleo, segundo a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Quatro civis de uma mesma família morreram em bombardeios contra um povoado controlado pelo EI ao sul de Abu Kamal, informou a mesma fonte, que não identificou os aviões que realizaram os ataques.

O EI, que em seu auge chegou a controlar um território do tamanho do Reino Unido, sofreu importantes perdas nos últimos meses na Síria e no Iraque.

Em 17 de outubro perdeu a cidade de Raqa após uma ofensiva das FDS, uma derrota altamente simbólica por ser a capital de seu autoproclamado califado.

 

Últimas Notícias

Marlúcio antecipa voto e diz que é contra reajuste da tarifa de ônibus
Revolta com Woody Allen cresce à medida que filha reafirma abuso
Ellen Pompeo assina mais duas temporadas de Greys Anatomy por US$ 20 mi ao ano
Brigitte Bardot critica atrizes que provocam para conseguir papel
Filha de Woody Allen reafirma ter sido abusada pelo cineasta em entrevista
Após acusações de filha de Woody Allen, Hollywood se afasta do diretor
Após 950 anos, França irá emprestar Tapeçaria de Bayeux ao Reino Unido
Veja como é o teste que Trump fez para detectar distúrbios cognitivos

MAIS NOTICIAS

 

Tantas pontuações já não significam nada, afirma premiado chef francês
 
 
Leonardo DiCaprio protagonizará filme de Tarantino sobre Charles Manson
 
 
DiCaprio vai estrelar filme de Tarantino sobre assassinatos de Charles Manson
 
 
Palestinos buscam dar uma resposta a Trump sobre Jerusalém
 
 
Países e organizações indignados com Trump por declarações racistas
 
 
Oliver Stone assina petição para que Lula possa disputar eleição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212