Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Rio registra 23 estabelecimentos comerciais como patrimônio cultural imaterial - Jornal Brasil em Folhas
Rio registra 23 estabelecimentos comerciais como patrimônio cultural imaterial


Instituições tradicionais do centro do Rio, como a Confeitaria Colombo, A Mala Ingleza, o Rio Scenarium, o Angu do Gomes, o Bar Brasil, a Gráfica Marly, a Tabacaria Africana e a Charutaria Syria, estão entre os 23 estabelecimentos comerciais da região que o prefeito Marcelo Crivella registrou como Patrimônios Culturais de Natureza Imaterial da cidade. Segundo a prefeitura, o decreto publicado hoje (1º) busca requalificar os negócios tradicionais da área do chamado Rio Antigo.

A decisão do prefeito levou em consideração convênio firmado entre o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio de Janeiro (Sebrae-RJ), que fizeram estudos visando à preservação do comércio do centro da cidade, considerado referência cultural do município.

A lista inclui 21 comércios tradicionais do centro da cidade, um no bairro da Saúde e um na Gamboa, ambos localizados na zona portuária.

Reconhecimento

Para o presidente do Polo Rio Antigo, Carlos Thiago Cesário Alvim, o reconhecimento vem em boa hora porque a associação iniciou há mais de 20 anos a revitalização da região central, que se tornou símbolo da cultura da carioca e berço da boemia, sendo muito procurada por turistas e moradores da cidade.

“Apesar de todas as dificuldades que o empresariado enfrenta, ficamos muito honrados por este reconhecimento, que nos dá fôlego e robustez para continuar lutando pela nossa região e pela nossa cidade. Temos, entre as casas reconhecidas, os fundadores do Polo Novo Rio Antigo, o que faz esse título ainda mais especial para a gente. Esperamos que esse reconhecimento como Patrimônio Cultural traga mais atenção do Poder Público para a região e estimule ainda mais o fluxo de visitantes”, disse Alvim.

A prefeitura advertiu que o estabelecimento que não mantiver as características que o identificaram como representativo de atividade econômica tradicional e notável poderá ter o registro como bem cultural cancelado. Isso poderá acontecer também se o comércio encerrar suas atividades. Nos dois casos, a decisão caberá ao Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural, informou a prefeitura.

 

Últimas Notícias

Prefeitas goianas prestam homenagem ao governador em agradecimento pela parceria administrativa
Instituto de Identificação vai entregar carteira de identidade em 30 dias na capital
Nota Goiana inscreve até domingo para sorteio deste mês
IMB/Segplan e IBGE divulgam PIB de Goiás
Goiás sem Fronteiras promove última reunião com pais e alunos antes da viagem de jovens para os EUA
Crer e HDS inscrevem para programa de aperfeiçoamento
Procon Goiás e Sefaz fazem operação conjunta em postos de combustível
Supremo voltará a julgar restrição ao foro privilegiado no dia 23 de novembro

MAIS NOTICIAS

 

Estado entrega mais de 100 moradias em Mara Rosa e Cheque Mais Moradia para Amaralina e Bonópolis
 
 
Câmara aprova mais 81 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo na Sudene
 
 
Disputa entre taxistas e motoristas de aplicativos agora vai para a Câmara
 
 
Temer volta a Brasília e deve retomar agenda de trabalho no Planalto
 
 
Ministro da Justiça confirma críticas à segurança do estado do Rio
 
 
Banco Safra pagará US$ 10 milhões por movimentar dinheiro desviado por Maluf

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212