Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Condepe teme que CPI da Alesp seja usada para cercear atuação do colegiado - Jornal Brasil em Folhas
Condepe teme que CPI da Alesp seja usada para cercear atuação do colegiado


O Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe) divulgou nota hoje (8) para comentar a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) que investigar o colegiado. De acordo com o conselho, há receio de que a CPI tenha como objetivo cercear sua atuação.

“O receio deste conselho é que a presente iniciativa tenha por finalidade inibir e cercear a atuação do conselho, assim como de constranger seus integrantes, visando, sobretudo, criminalizar, estigmatizar e difamar a histórica e importante luta pelos direitos humanos em São Paulo e no Brasil”, diz o colegiado.

Ontem (7), o deputado estadual Coronel Telhada (PSDB) foi escolhido como o presidente dessa CPI, que vai investigar a Operação Ethos e o Condepe. A operação, deflagrada em novembro de 2016, identificou 55 pessoas atuando a serviço da facção criminosa que age dentro dos presídios paulistas, o Primeiro Comando da Capital (PCC). O ex-vice-presidente do Condepe Luiz Carlos dos Santos e mais 53 pessoas foram acusadas pelo Minsitério e a Justiça aceitou a denúncia.

Em entrevista ontem, Telhada, disse que a CPI surgiu para investigar o Conselho. Para o deutado, o envolvimento de membro do conselho com o crime organizado é muito sério.

Também há a informação de que eram fornecidos endereços de policiais militares, policiais civis e agentes penitenciários e dados pessoais de agentes da segurança pública [para o crime organizado]. Isso é praticamente uma sentença de morte”, falou o deputado, que foi policial militar. “Direitos humanos é para defender a pessoa, não para defender bandido. Nós mudamos isso aí. Se alguma pessoa achava que direitos humanos era para defender bandido, nós não achamos isso e vamos trabalhar fortemente contra isso”, ressaltou.

Segundo o Condepe, o envolvimento de Luiz Carlos dos Santos foi algo isolado. “Diante dos fatos revelados pela Operação Ethos da Polícia Civil e do Ministério Público de São Paulo, em 2016, o Condepe imediatamente tomou as providências necessárias, afastando e, em seguida, desligando de suas funções, o então conselheiro e vice-presidente do Conselho, Luiz Carlos dos Santos, já que o mesmo confessou seus atos e, inclusive, isentou os demais integrantes do conselho de estarem em conluio com ele e com a facção criminosa citada na operação. No mesmo sentido, as principais autoridades da Segurança Pública, da Polícia Civil e do Ministério Público, que estavam a frente das investigações, também afirmaram que não havia nenhum outro integrante do Condepe envolvido com as ações criminosas, sendo a atuação do ex-conselheiro Luiz Carlos dos Santos, totalmente isolada”, diz o órgão.

A nota acrescenta ainda que o Condepe e seus membros não temem nenhuma investigação. Segundo Telhada, membros do Condepe serão chamados para depor à CPI para prestar esclarecimentos.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212