Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Lula x Bolsonaro em 2018 faria otimismo de investidores descer um degrau, diz Pátria - Jornal Brasil em Folhas
Lula x Bolsonaro em 2018 faria otimismo de investidores descer um degrau, diz Pátria


SÃO PAULO - Os sócios do Pátria Investimentos se mostraram otimistas com os negócios nos próximos anos no Brasil e relataram ter passado bem os períodos de turbulência vividos pelo Brasil. Estamos vivendo um momento de compras no país, avisa Olímpio Matarazzo, sócio do comitê executivo e co-fundador do Pátria, durante almoço com jornalistas nesta quarta-feira (29).

A ponderação nesse otimismo, no entanto, surge quando o assunto é eleição. Embora a equipe à frente do Pátria acredite que os possíveis candidatos à presidência não devem fugir de uma agenda reformista - levando em consideração a necessidade de atrair capital para o país, manter a inflação baixa e trazer o desempenho fiscal para parâmetros melhores - a possibilidade de um segundo turno entre Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) podem afastar investidores.

O otimismo desce um degrau com um segundo turno entre Lula e Bolsonaro, avalia Matarazzo. Pesquisa Datafolha divulgada em 30 de setembro pelo jornal Folha de S. Paulo mostrou que Lula segue na liderança em todos os cenários, com diversos possíveis candidatos, e com pelo menos 35% das intenções de voto no primeiro turno.

A pesquisa ainda mostra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e a ex-senadora Marina Silva (Rede) empatados em segundo lugar, levando em conta a margem de erro. Ele oscila entre 16% e 17%, enquanto a ex-senadora aparece com 13% e 14% nos cenários em que disputa com o petista.

Diante da possibilidade um embate entre Lula e Bolsonaro, Otávio Castelo Branco, também sócio do comitê executivo e co-fundador do Pátria, pondera que o mercado acionário e o dólar tendem a sofrer mais na corrida eleitoral, mas investimentos com foco em empreendimentos tendem a se sair melhor nessas situações.

Temos que olhar no longo prazo, no período de três presidentes para frente. O investidor que quer estar no Brasil tem que tomar uma decisão de longo prazo, explica Castelo Branco.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212