Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Portadores de HIV nos EUA passam em média três anos sem ser diagnosticados - Jornal Brasil em Folhas
Portadores de HIV nos EUA passam em média três anos sem ser diagnosticados


As pessoas infectadas com o vírus da imunodeficiência humana (HIV) nos Estados Unidos costumam passar anos sem ser diagnosticadas, três em média, de acordo com dados do governo americano divulgados nesta terça-feira (28).

Isso representa uma pequena melhora em relação ao relatório anterior, de 2011, que descobriu que o tempo médio entre a infecção por HIV e o diagnóstico era de três anos e sete meses, informaram os Centros para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA.

Mas especialistas dizem que as pessoas em risco de infecção precisam ser testadas com mais frequência, uma vez que cerca de 40% das novas infecções por HIV têm origem em pessoas que não sabem que são portadoras do vírus.

Se você está em risco de HIV, não adivinhe - faça um teste, disse Jonathan Mermin, diretor do Centro Nacional de Prevenção de HIV/aids, hepatite viral, DSTs e tuberculose dos CDC.

Os benefícios são claros. O diagnóstico oportuno é a prevenção.

Os CDC recomendam que todas as pessoas de entre 13 e 64 anos sejam testadas para o HIV pelo menos uma vez na vida.

Pessoas com maior risco de infecção, incluindo homens gays e bissexuais sexualmente ativos, devem ser testadas pelo menos uma vez por ano, e de preferência a cada três ou seis meses.

Segundo o relatório de Sinais Vitais dos CDC, baseado em dados de 2015, 29% dos homens gays e bissexuais disseram que não fizeram nenhum teste de HIV no último ano, assim como 42% das pessoas que injetam drogas e 59% dos heterossexuais com maior risco de HIV.

Para homens gays e bissexuais, o tempo estimado da infecção pelo HIV até o diagnóstico foi de três anos em média, o que significa que metade foi diagnosticada em menos de três anos e metade foi diagnosticada após mais de três anos.

Um quarto das pessoas diagnosticadas com HIV em 2015 viveram com o vírus por sete ou mais anos sem saber disso, afirmou o relatório.

Para homens heterossexuais, o tempo médio entre a infecção e o diagnóstico foi de cinco anos. Para mulheres heterossexuais e mulheres que injetavam drogas, de 2,5 anos.

No geral, 85% das estimadas 1,1 milhão de pessoas que viviam com HIV em 2014 sabiam de seu estado, disse o relatório.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212