Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Feb de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Taxa de mortalidade dispara entre hospitalizados por opiáceos - Jornal Brasil em Folhas
Taxa de mortalidade dispara entre hospitalizados por opiáceos


Pessoas hospitalizadas pelo uso de opiáceos, incluindo analgésicos prescritos e heroína, estão quatro vezes mais propensas a morrer do que há 15 anos, informou um estudo americano nesta segunda-feira (4).

Pessoas brancas com mais de 50 anos e baixa renda são as mais atingidas por esse aumento, segundo as descobertas publicadas na revista Health Affairs.

Em 2000, menos de meio porcento (0,43%) das internações motivadas por opiáceos resultavam em morte, em comparação com os 2,02% em 2014, de acordo com o estudo, liderado por pesquisadores da Universidade de Harvard.

Mais de 35 mil pessoas morreram por overdose de heroína e opioides sintéticos no ano passado, afirmou o autor principal do estudo, Zirui Song, professor assistente de Política de Cuidados na Escola de Medicina de Harvard.

Com a nação lidando com uma piora na epidemia de opiáceos, as razões para o aumento da mortalidade incluem a crescente potência da heroína e a alta no uso de fentanil, que muitas vezes é letal.

A taxa de hospitalização por opiáceos manteve-se relativamente estável, mas os pacientes estão cada vez mais propensos a serem internados por condições mais mortais, como intoxicação por opioides, ou heroína, segundo o relatório.

Antes de 2000, a maioria das internações por opiáceos era por dependência e abuso de desta substância.

As taxas de mortalidade estão inalteradas entre as pessoas que deram entrada no hospital para tipos de drogas não opiáceas.

Este estudo é o primeiro a se concentrar em pacientes cujo diagnóstico primário estava relacionado a opiáceos.

Também inclui pessoas com seguro público e privado.

Esses resultados estão apenas riscando a superfície do que os profissionais de saúde e formuladores de políticas poderiam usar para ajudar os pacientes e o público, e a imagem que eles pintam é preocupante, disse Song.

À medida que os Estados Unidos combatem a epidemia de opiáceos, os esforços para ajudar os hospitais a responder à crescente gravidade da intoxicação por opiáceos são extremamente necessários, especialmente em populações vulneráveis e com deficiência.

 

Últimas Notícias

Relatora da intervenção no Rio aponta falta de dados no decreto
Quando a coisa fica ruim no Rio, desanda nos outros Estados
Presença do Exército trará algum desconforto, diz porta-voz
Últimos dias de inscrição ao processo seletivo para professor da Rede Itego
Transposição do Capivari garante abastecimento durante a estiagem em Anápolis
Polícia de Inhumas indicia secretário, dois servidores e empresária por fraude em licitação
Lista de devedores contumazes é atualizada pela Sefaz
Lançado o Plano Goiás Seguro para combater o déficit previdenciário

MAIS NOTICIAS

 

Em meio a racionamento, principal reservatório do DF atinge 50% de volume útil
 
 
Temer: governo vai trabalhar para que reduções da gasolina cheguem às bombas
 
 
Moreira pede ao Cade para investigar preços em postos de combustíveis
 
 
Sete escolas de samba abrem desfile hoje em São Paulo
 
 
Identificação e cuidados com a saúde garantem carnaval tranquilo para crianças
 
 
Carnaval no Sambódromo da Marquês de Sapucaí começa hoje no Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212