Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 UE e Reino Unido não chegam a acordo sobre Brexit - Jornal Brasil em Folhas
UE e Reino Unido não chegam a acordo sobre Brexit


A União Europeia e o Reino Unido não conseguiram alcançar, nesta segunda-feira (4), um acordo para encerrar a última fase de suas negociações de separação, durante um encontro em Bruxelas, mas disseram estar confiantes de que alcançarão um consenso até o fim desta semana.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, não chegaram a uma resolução, mas conseguiram fazer avanços encorajadores sobre a questão da fronteira irlandesa.

A UE exige conclusões acerca de questões fundamentais da separação - a fatura a ser paga pela, o futuro dos cidadãos europeus após o Brexit e a questão da fronteira irlandesa - para permitir o início das discussões sobre as relações comerciais e o período de transição, na cúpula de 15 de dezembro.

Apesar de nossos melhores esforços e dos avanços significativos que nós e nossas equipes fizeram nos últimos dias sobre os problemas remanescentes da saída, não foi possível chegar a um acordo completo hoje, disse Juncker em uma entrevista coletiva ao lado de May.

Isso não é um fracasso. Estou muito confiante de que vamos alcançar um acordo ao longo desta semana.

Juncker, ex-primeiro-ministro de Luxemburgo, disse que May é uma negociadora dura e nada fácil.

May disse que ainda há algumas questões.

Mas nós vamos nos reencontrar antes do fim desta semana, e eu também estou confiante de que vamos concluir isso bem, disse May.

- Se aproximando -

O anúncio do fracasso do acordo aconteceu horas após depois de Tusk ter demonstrado otimismo e dito que UE e Reino Unido estão se aproximando de um acerto, após um encontro encorajador com o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar.

Tusk deve voltar a encontrar May em Bruxelas e cancelou uma viagem ao Oriente Médio devido às negociações cruciais.

A emissora irlandesa RTE e o Financial Times reportaram que a Grã-Bretanha iria manter as regras aduaneiras e de mercado único da UE para a Irlanda do Norte, a fim de atender a um pedido insistente de Dublin de que o Brexit não traga de volta uma fronteira dura, ameaçando um processo de paz que deu fim a décadas de tensões separatistas.

O primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, demonstrou sua decepção pelo recuo. Estou surpreso e decepcionado que o governo britânico não pareça estar em condições de concluir o que tinha sido acordado antes, disse Varadkar em uma entrevista coletiva em Dublin.

Conforme os rumores ganharam força, os sindicalistas - fieis a Londres - da Irlanda do Norte protestaram contra um possível acordo nesses termos, porque aproximaria a província de Dublin, afastando-a do resto do Reino Unido.

Os unionistas do norte-irlandeses apoiam o governo de Theresa May no Parlamento.

Não aceitamos nenhuma forma de divergência regulatória que separe a Irlanda do Norte econômica ou politicamente do Reino Unido, disse Arlene Foster, líder sindicalista da Irlanda do Norte.

- Fatura e direitos dos cidadãos -

A UE exigiu avanços suficientes da Grã-Bretanha acerca da fatura de saída, dos direitos dos cidadãos e da Irlanda para que os 27 iniciem a segunda fase de negociações, que inclui a futura relação de UE e Londres, especialmente no setor comercial.

O fracasso para alcançá-los ainda neste mês poderia fazer a UE repensar se um acordo geral de saída sequer é possível, alertou Tusk, trazendo a perspectiva de uma saída caótica, com efeitos econômicos de larga escala.

De acordo com alguns veículos da imprensa, já haveria um acordo sobre a fatura do divórcio, entre 45 bilhões e 55 bilhões de euros.

A informação foi negada pelas duas partes, mas Londres apresentou propostas muito próximas das demandas dos 27 Estados-membros, admitiu o comissário europeu, Phil Hogan.

Um acordo acerca da terceira questão, a dos direitos dos mais de 3 milhões de cidadãos europeus no Reino Unido, se aproxima, mas ainda não está certo. O Parlamento Europeu exige um compromisso do Tribunal de Justiça da União Europeia para garantir os direitos dos europeus no território britânico após o Brexit.

 

Últimas Notícias

Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212