Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


09 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Trump apoia candidato republicano acusado de agressões sexuais - Jornal Brasil em Folhas
Trump apoia candidato republicano acusado de agressões sexuais


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apoiou oficialmente nesta segunda-feira (4) o candidato do Partido Republicano ao Senado Roy Moore, acusado por várias mulheres de ter abusado delas quando ainda eram menores de idade.

Até o momento, o presidente - acusado por uma dúzia de mulheres de manuseios indevidos - havia definido como problemáticas as alegações contra Moore, um juiz ultraconservador e fanático religioso que é candidato ao Senado pelo Alabama e foi titular da Suprema Corte desse estado.

Entretanto, Trump acabou apoiando o polêmico candidato por considerar que a eleição do candidato do Partido Democrata ao mesmo cargo do Senado seria um desastre.

Nesta segunda-feira, Trump falou por telefone com Moore, com quem discutiu detalhes da campanha do Senado no Alabama e ofereceu a ele o seu apoio formal, informou a Casa Branca.

O presidente teve uma excelente ligação com o juiz Roy Moore, durante a qual discutiram a disputa eleitoral no Alabama e o presidente ofereceu seu apoio à campanha, expressou Raj Shah, secretário de imprensa adjunto da Casa Branca.

No sábado, Moore apareceu à frente de uma pesquisa divulgada pela rede ABCNews com 49% das intenções de voto, contra 43% do democrata Dough Jones. Outra análise, feita pelo Washington Post, indicou uma vantagem de 50% a 47%, dentro da margem de erro.

Apesar de seu longo histórico de polêmicas como juiz da Suprema Corte, Moore era o favorito para ficar com a cadeira em disputa no Senado, que ficou vaga depois que o legislador conservador Jeff Sessions assumiu como procurador-geral.

Mas rapidamente surgiram denúncias de comportamento abusivo desde a época em que Moore era apenas um procurador local, com pouco mais de 30 anos, e que incluem meninas de até 14 anos.

O escândalo colocou a Casa Branca em uma situação difícil.

Por um lado, deixou Trump diante da possibilidade de apoiar um homem público acusado de assédio sexual e comportamento indecente, assim como ele mesmo.

De outro, os Republicanos têm a maioria mínima no Senado sobre os Democratas, 52 a 48 cadeiras, e uma derrota no Alabama praticamente forçaria o partido do presidente a negociar qualquer votação.

O próprio líder do Partido Republicano no Senado, Mitch McConnell, pediu que Moore se retirasse da campanha eleitoral pelas denúncias.

Enquanto isso, outro senador conservador, Cory Gardner, alertou que o Senado poderia votar pela expulsão de Moore caso seja eleito.

 

Últimas Notícias

Petrobras demite funcionários com prisão decretada na Lava Jato
Porto de Santos movimenta 110 milhões de toneladas de carga em 2018
Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras
Vendas internas de veículos novos têm melhor resultado desde 2015
BNDES lança programa para atender startups
Mercosul e UE retomam negociação com expectativa de acordo até março
Poupança tem menor captação para meses de novembro em três anos
Toma posse diretoria da nova Agência Reguladora de Mineração

MAIS NOTICIAS

 

Moro reafirma “confiança pessoal” em Onyx
 
 
Após discussão, votação do Escola sem Partido em comissão é suspensa
 
 
Senado aprova projeto que congela distribuição de recursos do FPM
 
 
Crediário e cartão são os maiores responsáveis pela inadimplência
 
 
Balança comercial tem segundo melhor superávit para meses de novembro
 
 
Enel anuncia R$ 3,1 bi em distribuição de energia em São Paulo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212