Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Termo de ajustamento de conduta da Telefônica pode ficar para o ano que vem - Jornal Brasil em Folhas
Termo de ajustamento de conduta da Telefônica pode ficar para o ano que vem


O termo de ajustamento de conduta (TAC) da Telefônica pode ser adiado para o segundo semestre do ano que vem, inclusive com a aprovação de novos ajustes, disse hoje (7) o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Juarez Quadros. Firmado com a Anatel em outubro do ano passado e aprovado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) no fim de setembro, o TAC da Telefônica prevê a substituição das multas por investimentos.

Na ocasião, o tribunal determinou prazo de 30 dias para que a Anatel detalhasse as cidades em que devem ser feitos os investimentos.

Ontem (6), o TCU concedeu, a pedido da agência, prazo de 45 dias para que sejam prestados esclarecimentos detalhados sobre o termo. Na decisão, o TCU ainda prazo de 180 dias para que a Anatel detalhe temas genéricos do termo de ajustamento de conduta.

De acordo com Quadros, o prazo de 180 dias foi pedido para o caso de haver necessidade de modificações no TAC, uma vez que o acordo teria que ser revisto pelas instâncias da Anatel.

“Se houver necessidade de modificações tem que voltar ao Conselho [Diretor]. Se isso acontecer, vai à procuradoria federal especializada, cujo prazo normal é de 60 dias. Os conselheiros têm 120 dias para relatar. Por isso, o prazo. Ainda não há conclusão, o que não significa que o processo não possa ser concluído antes dos seis meses”, acrescentou Quadros.

Pelo acordo, a Telefônica converterá os R$ 2,199 bilhões que tem em multas em investimentos de R$ 4,87 bilhões na rede da própria operadora. Uma das exigências é que a Anatel fixe o município e a região onde deverão ser executadas as melhorias.

A medida deve-se ao fato de o TCU considerar que os investimentos se concentravam excessivamente na Região Sudeste, que já é dotada de expressiva infraestrutura de comunicações em comparação com outras regiões do país.

 

Últimas Notícias

Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida
Bolsonaro reitera que decisão sobre médicos cubanos é humanitária

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212